quarta-feira, 20 de julho de 2011

Aposentadoria por Invalidez - INSS concede 25% a quem precisa de acompanhante

INSS concede 25%  para Aposentados por Invalidez que precisam de acompanhante

Aposentadoria por Invalidez - INSS concede 25% a quem precisa de acompanhante

Por Marise Jalowitzki
20.julho.2011
http://t.co/wgoGjYt

Quando ministrava os eventos de Preparação para Aposentadoria, convidava especialistas da Previdência para esclarecer e tirar dúvidas dos pré-aposentandos, com relação a seus direitos. Uma das informações menos conhecidas era justamente a que foi divulgada no Jornal Hoje, de hoje (20.julho.2011). Diz da concessão de 25% de acréscimo no valor da aposentadoria por invalidez para os segurados que apresentam paralisia dos braços ou das pernas e cegueira. Portanto, pessoas que precisam ter acompanhamento permanente de alguém, cuidados em tempo integral.

Pela pertinência, transcrevo a reportagem.

Edição do dia 20/07/2011
20/07/2011 13h32 - Atualizado em 20/07/2011 14h15

Lei beneficia aposentados que precisam de ajuda em tempo integral

Giovana Teles Brasília
http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2011/07/lei-beneficia-aposentados-que-precisam-de-ajuda-em-tempo-integral.html

No país inteiro existem mais de três milhões de aposentados por invalidez. Pessoas que contribuíram para a previdência e não podem mais trabalhar. Nem todos sabem, mas uma lei beneficia aqueles que precisam de ajuda em tempo integral para fazer as tarefas do dia a dia.

É um acréscimo de 25% sobre o benefício, que vale, por exemplo, para os casos de cegueira e de paralisia dos braços ou das pernas. E não importa o valor da aposentadoria, pode até superar o teto.


“O teto da previdência social hoje é aproximadamente $R 3.600. Além do salário maternidade é o único caso em que o benefício da previdência pode superar o teto”, explica o advogado Humberto Tommasi.

A previdência paga esse adicional para 131 mil aposentados. Quem atende aos requisitos e não recebe os 25%, deve marcar uma perícia no INSS e levar os documentos, exames, tudo que comprove que precisa da ajuda de uma pessoa o dia inteiro. Se o direito for negado, o jeito é procurar a justiça.

A aposentada Aparecida Conceição Schichl fez isso. Ela perdeu a visão porque os médicos demoraram para diagnosticar uma toxoplasmose. O marido é quem cuida dela. A justiça já decidiu que Aparecida tem direito a receber R$ 238 por mês, além da aposentadoria. “É um direito meu como o de muitas outras pessoas que às vezes nem sabem que esse direito existe, como eu não sabia. Não é muita coisa, mas ajuda.
Já dá pra pagar meu plano de saúde, que antes eu não conseguia pagar”, diz a aposentada.

O adicional de 25% da aposentadoria por invalidez está previsto no art. 45 da Lei nº 8.213/91, nos seguintes termos:

Art. 45. O valor da aposentadoria por invalidez do segurado que necessitar da assistência permanente de outra pessoa será acrescido de 25%.
Parágrafo único. O acréscimo de que trata este artigo:
a) será devido ainda que o valor da aposentadoria atinja o limite máximo legal;
b) será recalculado quando o benefício que lhe deu origem for reajustado;
c) cessará com a morte do aposentado, não sendo incorporável ao valor da pensão.

Relação das situações em que o aposentado tem este direito:


1 - Cegueira total.
2 - Perda de nove dedos das mãos ou superior a esta.
3 - Paralisia dos dois membros superiores ou inferiores.
4 - Perda dos membros inferiores, acima dos pés, quando a prótese for impossível.
5 - Perda de uma das mãos e de dois pés, ainda que a prótese seja possível.
6 - Perda de um membro superior e outro inferior, quando a prótese for impossível.
7 - Alteração das faculdades mentais com grave perturbação da vida orgânica e social.
8 - Doença que exija permanência contínua no leito.
9 - Incapacidade permanente para as atividades da vida diária.


Pela pertinência, transcrevo o comentário enviado pelo Walter Faria:
MEU NOME É WALTER FARIA, SOU UMA PESSOA COM DEFICIENCIA FÍSICA, USO MULETAS PRA ANDAR, E TENHO OS 25% DE ACRÉSCIMO NA MINHA APOSENTADORIA. A LEI QUE DÁ ESSE DIREITO É A LEI Nº8.213/1991 ARTIGO 45. QUANDO VOCÊ FOR SOLICITAR ESTE ACRESCIMO CITADO ACIMA, PROCURE LEVAR ATESTADOS E LAUDOS POR MÉDICOS DO SUS SISTEMA UNICO DE SAÚDE. SE VC TEM ESSE DIREITO, E FOR NEGADO PELO MEDICO PERITO ENTRE COM RECURSO, O FORMULARIO PARA ENTRAR COM RECURSO VC ENCONTRA NA AGENCIA DO INSS. E SE A JUNTA DO RECURSO TE NEGAR, ENTRE COM UMA AÇAO NO MINISTERIO PUBLICO CONTRA O INSS. NAO DESANIME. ABRAÇOS A TODOS.

Querendo ler mais sobre o tema aposentadoria, clique: http://compromissoconsciente.blogspot.com/2012/01/aposentadoria-consideracoes.html  

Maturidade e Aposentadoria



Aposentadoria - Considerações, Esclarecimentos, Possibilidades
Página de links







Marise Jalowitzki
Compromisso Consciente


compromissoconsciente@gmail.com


Escritora, pós-graduação em RH pela FGV,
international speaker pelo IFTDO-EUA
Porto Alegre - RS - Brasil

121 comentários:

  1. Fiquei muito feliz pois nós ficamos sozinhas devido ao AVC com paralisia de pernas e braços e tambem a voz.A diferença de 25% é muito louvavel e gostaria como fazer isso. Anamaria_silva2005@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Querida Ana Maria! Ratifico o contato por e-mail: O primeiro passo é se dirigir ao posto de saúde mais próximo com os documentos da aposentadoria e solicitar ao médico encaminhamento para perícia. Pode demorar, mas não dá para esmorecer. Abraços!

    ResponderExcluir
  3. O que mais mim preocupo,é com a demora da justiça para liberar a aposentadoria ´por invalidez,estou esperando ha cinco anos,a aposentadoria.tenho doença cardiovascular grave,tenho ernia de disco na coluna,duas veias obstruidas no coração,estou totalmente,impossibilitato de fazer qualquer exercisio,leve ou moderado.mesmo assim estou esperando a bôa vontade da justiça.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente, este é um processo realmente sacrificado! O que pode ser feito é conversar com o advogado. Sabe-se que as relações mais estreitas entre as pessoas podem apressar as conclusões favoráveis.

    DESEJO MUITA BOA SORTE! Abs

    ResponderExcluir
  5. oi marise boa tarde tenho toxoplasmose na minha vista direita ela ja cicatrizou a possibilidade de aposentadoria na estou enxergando dela mas obrigado pela sua atençao tenho 20 anos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transferi para cá meu retorno.

      Luan, há possibilidade, sim. Dá uma olhadinha neste artigo, neste blog: Aposentadoria por invalidez por toxoplasmose

      Vou ficar torcendo! Felicidades!

      Excluir
  6. rosa lucia rodrigues araujo27 de dezembro de 2011 17:37

    gostaria de saber, se esse beneficio se extende a funcionario publico que aposentou por invalidez permanente devido ao mal de parkinson,e que necessita de companhia em tempo integral.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Cara Rosa Lucia! O primeiro passo é se dirigir à Unidade da Previdência Social e, com os documentos da aposentadoria, cadastrar-se, requerendo os 25% e solicitando nova perícia. Foi o que o agente previdenciário Elton, do IAPI-Porto Alegre,que cito também em outros artigos, explicou.
    Desejo TODO O SUCESSO na empreitada!
    Constância!
    Abs

    ResponderExcluir
  9. eu to na justiça a cinco anos com pedido de aposentadoria por invalidez e não tenho nenhuma resposta , eu não posso trabalhar o que eu faço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como tenho ratificado, não sou autoridade no assunto. Só que, pelo conhecimento de outros casos, aconselho:
      - se o processo está em mãos de advogado, solicite a ele uma nova averiguação junto à sua agência da Previdência Social.
      Você tem o direito de saber como anda a situação. Se esse advogado não lhe dá essa posição, tente outro. As informações constam no sistema da Previdência.
      As coisas são, infelizmente, bem demoradas!
      Boa sorte e Sucesso!

      Excluir
  10. Boa noite. Sou deborah, sou cardiopata cronica(operada ja 4 vezes)tive infarte e derrame. Perdi a sensibilidade do lado esquerdo,Tenho doença de trabalho(lede).No utimo ano fui diagnosticada com doença alta imune(fibrimiogia)não posso fazer tratamento por causa do coração a dor e Horrivel.Tenho direito a este beneficio e do pec-70 pertenço por ser aposentada por invalidez, funcionaria municipal desde 1989 a ABRIL DE 2005. OBRIGADA ESPERO RESPOSTA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Deborah,a primeira providência é pegar todos os documentos que tens e levar até a Unidade da previdência a que pertences. Lá eles vão te orientar, pois precisa uma nova perícia para homologar. Outra instância é pegar um advogado da área para pleitear a inclusão. Aqui em Porto Alegre temos o Daisson Portanova e sua Equipe, que são especialistas!

      Desejo Sucesso e Felicidades!

      (E, se quiseres, dá uma experimentada na sucupira - também vendida em cápsulas - sem efeito colateral. Ainda não está inscrita entre as 71 espécies vegetais que o Ministério da Saúde já aprovou, mas os efeitos são maravilhosos - dores, especialmente nas articulações.)

      Excluir
  11. boa tarde! tive um avc em 2003, tive sequeles que perdi os movimento permantemente do meu braço esquerdo e mão que não abre mais e não existe maias força para nada, e 80% da minha perna esquerda..ando de bengala sempre...preciso de acompanhante em cda sempre para fazer minha coisas moro só, quando saio para ir ao banco pegar minha aposentadoria preciso de acompanhante, para andar de onibus e impossivel ir sozinho, para sir de casa e impossivel sair, já tive para ser assaltado algumas vezes, em casa já levei varias quedas,graças a Deus nenhuma foi na cabeça, quando vou tomar banho tenho que esta sentado para evitar quedas, tenho uma pessoa em casa que esta mim acomphando diariamente, então nesse m omento preciso entrar na justiça requerendo 25% de acresimo na minha aposentadoria...o que devo fazer! a 1ª instancia o inss indeferiu..acho um unico jeito e entrar na justiça federal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo! Antes de entrar na Justiça,cujos processos ainda estão bastante demorados, entra com novo pedido de perícia! Um advogado que entenda de sistema previdenciário vai ajudar muito! Sucesso e Felicidades!!!

      (E faça, continuamente, exercícios com bolinhas de borracha. Em alguns casos, traz melhoras incríveis.)

      Excluir
  12. DEVIDO UM GRAVE PROBLEMA MENTAL,OCASIONADO POR DEPRESSÃO AGUDA,MINHA MÃE FICOU 4 ANOS RECEBENDO AUXÍLIO DOENÇA,SENDO QUE ELA FICOU UM PERÍODO DE 21 MESES SEM RECEBER.COLOCAMOS NA JUSTIÇA.FOI CONCEDIDO APOSENTADORIA POR INVALIDEZ,COM O ACRÉSCIMO DOS 25%.MINHA MAIOR DÚVIDA É SABER SE O JUIZ PODE OU NÃO SUSPENDER ESSES 25%,POIS A SENTENÇA AINDA SERÁ JULGADA,MEDIANTE O LAUDO PERICIAL?DESDE JÁ AGRADEÇO PELO ESCLARECIMENTO!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sentença do juiz é, realmente, algo que não se pode prever! O que é necessário, caso aconteça a negativa é IMEDIATAMENTE procurar o advogado e recorrer da sentença. Torço para que isso não seja necessário! Uma nova perícia terá de ser marcada! Perseverança! Tudo vai sair do jeito certo!

      Excluir
  13. minha mae esta com casa na justiça pois ela tem poblema de saudes presaõ alta grave diabeti depresaõ uso medicamentos para coraçaõ diabete depresaõ coraçõ enchado as medicasaõ saõ muito altas ela esta aguardando o alsilio doença ela ja tem 60 anos naõ quenta trabalha os medicos proibeu e ate hoje ela aquarda o axilio doenças e nada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem de ver o que o advogado está gestionando. Talvez contatar outro advogado para verificar o andamento do processo. O auxílio doença talvez se reverta em aposentadoria. Veja com o advogado. Aqui em Porto Alegre temos um especialista: Daysson Portanova. Abraços e Sucesso!

      Excluir
  14. Marise, sabe me dizer se aposentado por tempo de contribuição tambem tem o direito dos 25%? Meu pai sofreu 3 AVC anos após se aposentar por contribuição e ficou impossibilitado de andar, minha mãe é quem cuida dele, pois precisa de cuidados dia e noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Viviane querida, infelizmente, não. Como a aposentadoria concedida foi por tempo de contribuição, o que aconteceu depois disso (os problemas de saúde - Acidentes Vasculares Cerebrais) não possibilita converter a aposentadoria em invalidez. Uma amiga já passou por essa situação com sua mãe, por isso tenho conhecimento.

      Desejo Força e Perseverança para todos! Viver é um grande desafio! Abraços!

      Excluir
  15. OI ME CHAMO EDVALDO DEI ENTRADA PRA REQUERER OS 25% JA QUE PRECISO DO AUXILIO A MEDICA PEDIU PARA QUE EU AGUARDASSE EM CASA A CARTA DEPOIS DE UM MES NADA TINHA CHEGADO MEU IRMÃO FOI ATÉ A AGENCIA DO INSS PEDIRAM PRA AGUARDAR ALGUNS MESES ELE VOLTOU LA E NADA DEPOIS DE QUASE UM ANO QUE DEI ENTRADA PEDIE PARA SABER O QUE ESTAVA HAVENDO E LA NO INSS CONSTA QUE EU NÃO DEI ENTRADA SENDO QUE EU DEI FIZ TUDO INCLUSIVE PERICIA COMO RESOLVO ESSA QUESTÃO OBRIGADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amigo Edvaldo! Você tem os documentos (comprovação da entrada do pedido dos 25% + o laudo da perícia) que comprovam a solicitação? Procura imediatamente um advogado competente. Infelizmente, apesar do INSS divulgar que não é preciso advogado, que o 'segurado' é cidadão e pode resolver tudo sozinho, não é bem assim que acontece. Advogado tem acesso privilegiado, as coisas andam mais rápido e com mais eficiência. A prática tem mostrado isso. O Brasil é muito grande para que os servidores inaptos possam ser facilmente identificados! Vai firme! O percentual que o advogado cobra ao receber o primeiro mês (geralmente eles cobram isso) vale MUITO mais do que todo o desgaste e espera!!! Felicidades e fica com Deus!

      Excluir
    2. EDIVALDO. QUANDO VC CONSEGUIR O ACRESCIMO CITADO ACIMA POR VC, CONTRATE UM ADVOGADO ESPECIFICO PARA ESTA ÁREA; VC TEM GRANDES POSSIBILIDADES DE RECEBER TODOS OS ATRASADOS QUE TE NEGARAM. ABRAÇOS

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Eis o texto enviado pela Flávia:
      "Para a pessoa que perguntou se aposentado por tempo de serviço tem esse direito, leia esse artigo

      conjur.com.br/2013-ago-28/aposentado-cuidador-direito-adicional-25

      Oi, Flávia Pardal!
      Agradeço a contribuição valiosa e a transcrevo a seguir, retirando o "www" do post, pois, segundo normas no blogspot, o link redireciona automaticamente para o novo endereço. Assim, peço a todos que enviarem suas pertinentes e importantes colaborações, que postem sem o "www" inicial dos links, o que possibilita igual a conexão do texto enviado.
      Gratidão!

      Excluir
  16. Oi, meu nome é Flávio e meu pai se aposentou por invalidez em 2002 devido a um AVC,já fez cirurgia cardíaca e tudo mais. O correto seria agendar uma perícia no INSS, para verificar se ele tem direito a esses 25%, e será que isso vem com data retroativa desde 2002?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flavio, sim, o primeiro passo é agendar uma perícia. Quanto à retroatividade, vai depender de como o advogado vai apresentar o pedido, vai depender de COMO o advogado (e vocês) poderão comprovar DESDE QUANDO seu pai precisa de acompanhamento efetivo. E, por último, vai depender de quem vai julgar o caso. O entendimento varia de profissional para profissional. Daqui, desejo MUITA SORTE E FELICIDADES a ti e toda tua família! Abs

      Excluir
  17. Boa tarde,
    acompanhantes de pacientes com DRC doença renal cronica em tratamento de hemodialise se encaixam nesse beneficio?

    yanara

    yanarasp@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Yanara! A análise para a concessão do benefício parte do princípio que o paciente não tem condições de se locomover sozinho, nem tem condições de executar atividades básicas, como higiene pessoal, etc.
      Cada caso é um caso. O melhor é procurar um advogado que leve adiante o pedido. Bjs!

      Excluir
  18. olá,gostaria de saber se tenho direito aos 25%,estou recebendo o auxílio doença há dois anos,tenho mal de parkinson,e sinto muita dificuldade para andar,tomo vários medicamentos,não tenho segurança para resolver qualquer atividade sozinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Revendo as respostas, não sei como, constatei que o retorno que te dei há tempos, não saiu impresso.

      Vou colocar novo: cada caso é um caso e mesmo o mal de Parkinson tem vários estágios. O melhor é marcar uma perícia ou contratar logo um advogado. Se o acompanhante é necessário parece viável que o perito entenda favoravelmente. Vou ficar torcendo! Felicidades!!!

      Excluir
  19. Boa noite! Minha mãe é aposentada por invalidez, o próprio médico q a acompanha nos informou q ela tem direito a inclusão de 25% no beneficio. dei entrada e marfcaram uma pericia p o dia 26/03/2013.Ela tem dificuldade de locomoção mesmo assim levei ela nesse dia e lá depois de várias horas de espera uma médica chamou ela na sala e olhou relatórios, exames, etc e disse q n estava conseguindo lançar as informaçoes no computador. Mim perguntou até se ela sempre foi daquela mesma agencia e td mais. Mandou aguardar em casa uma correspondência.No entanto no dia 28/03 ligaram dizendo q minha mãe tinha q comparecer p fazer uma pericia no dia 01/04.Imagine o transtorno p ela, pois além da deficiencia de locomoção, ainda tem o problema de pagar taxi etc etc, E até agora nenhuma resposta. Queria saber o q devo fazer ?? Bjs e muio obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Pelo que li, está tudo feito certinho e no prazo. Mesmo passando pelo médico, o perito é que irá determinar. O INSS é lento, mesmo, há muitos processos, pouca gente para analisar e, às vezes, morosidade mesmo. Como foi feito em abril a perícia (aconteceu o mesmo com parente próximo, meu), o que aconselho, como leiga no assunto: espera fechar 3 meses (julho) e aí vai na agência do INSS perguntar do andamento. Se a resposta não for satisfatória, procura um advogado (pode ir na Defensoria Pública, que é gratuita, mas, o mais rápido é sempre um advogado particular). Mesmo assim, aconselho calma. O importante é sair uma resposta positiva. Aí, costuma vir reotrativo (desde a data da perícia). Dá um abraço grande em sua mãe, desejo a ela e a ti MUITA FELICIDADE, descanso, bons chazinhos, filmes amenos, comidinhas leves e ar o mais puro possível. Beijos e MUITO SUCESSO, sempre! Fé!

      Excluir
  20. GOSTARIA DE SABER SE POSSO ENTRAR COM O PEDIDO DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ ESTANDO DE FÉRIAS E SEM ESTAR EM AFASTAMENTO PELO INSS. TEM COMO ENTRAR DE UMA VEZ? POSSO ENTRAR NAS FÉRIAS COM ESSE PEDIDO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá! esta informação não tenho como dar. Uma agência do INSS ou o advogado podem dar melhores esclarecimentos, de acordo com a doença ou acidente. Desejo felicidades!

      Excluir
  21. ola gostaria saber meu filho tem 17 anos e tem um laudo oftalmológico acuidade visual olho direito dedos 2m(0.05)olho esquerdo 20/20(normal)com óculos diagnostico h54.4 h31.0 conclusão visão monocular esse e o laudo que o medico deu em 10/08/2011 eu gostaria de saber se ele tem direito auxilio doença agradecida des de ja

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Mamãe. Não sou da área (nem médica, nem advocacia, por isso não posso opinar. O melhor é sempre ver o parecer de um médico. Sucesso!

      Excluir
  22. minha irmã esta aposentada por esquesofrenia e precisa de ajuda se pedirmos os 25% ela corre o risco de perder a aposentadoria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por ser leiga no assunto e não tenho formação nem em bacharelado em advocacia, nem na área da medicina. Por isso, todas as informações aqui, tenho sugerido a procura a um advogado. Agora, estimado(a) leitor(a), pretender o auxílio para o acompanhante, não exclui, não, a aposentadoria. O quadro clínico para o qual a pessoa foi aposentada persiste. Ter ou não direito a um benefício adicional (no caso, os 25% p o acompanhante) depende de um laudo pericial. Vá até uma agência do INSS e solicite. O perito é quem decidirá. Abraços e Felicidades!

      Excluir
  23. Tenho esclerose multipla desde 1994 e sou aposentada por invalidez desde 2004. Hoje não ando e preciso de um acompanhante quase que 24 h por dia. Eu tenho direito aos 25% e quais documentos preciso levar para requerer esse direito?
    Grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, provavelmente, sim! Os documentos são a Identidade e CPF, o número do benefício (aposentadoria), os laudos médicos, documento que comprove a residência. Na agência da previdência social, dizer a que veio e solicitar um encaminhamento ao perito. Desejo felicidades! (E tome bastante sol, 10 minutos por dia - pode proteger o rosto, mas tome especialmente em braços, pernas, costas. É vitamina D pura e ajuda muito em doenças, especialmente ligadas a ossos, articulações, nervos!) Em alguns países estão fazendo experimentos, aplicando doses maciças de ViD via injetável. Em SP também tem um médico adepto ao tratamento, pessoas com EM que passaram a caminhar e até a fazer esportes, dão depoimentos. O ministério da saúde não endossa esta prática, mas, tomar sol, está ao alcance, não é? e há uma homeopatia, de nome triptofano, que aumenta o nível de serotonina e, com isso, diminui a sensibilidade a dor! É uma sementinha africana, vendida em cápsulas. Informe-se, amiga. Deus contigo!

      Excluir
  24. Sou portadot de hiv e hepatite c c diabetico, sempre que tenho ke sair e ir a medicos preciso de acompanhate pois ando muito fraco e alem disso nao consigo realizar os servicos domestcos ,sera ke tenho direito, faco uso de insulina lanthus e humalog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, tenta conversar com um advogado para analisar a situação. Ele vai ver a questão das contribuições para com a previdência (tempo), vai verificar a situação da saúde em geral, agendar uma possível perícia. É preciso tentar, com certeza, pois qualidade de vida garante um estado geral de melhora! Desejo Saúde e Felicidades! Abs

      Excluir
  25. MEU NOME É WALTER FARIA, SOU UMA PESSOA COM DEFICIENCIA FÍSICA, USO MULETAS PRA ANDAR, E TENHO OS 25% DE ACRÉSCIMO NA MINHA APOSENTADORIA. A LEI QUE DÁ ESSE DIREITO É A LEI Nº8.213/1991 ARTIGO 45. QUANDO VOCÊ FOR SOLICITAR ESTE ACRESCIMO CITADO ACIMA, PROCURE LEVAR ATESTADOS E LAUDOS POR MÉDICOS DO SUS SISTEMA UNICO DE SAÚDE. SE VC TEM ESSE DIREITO, E FOR NEGADO PELO MEDICO PERITO ENTRE COM RECURSO, O FORMULARIO PARA ENTRAR COM RECURSO VC ENCONTRA NA AGENCIA DO INSS. E SE A JUNTA DO RECURSO TE NEGAR, ENTRE COM UMA AÇAO NO MINISTERIO PUBLICO CONTRA O INSS. NAO DESANIME. ABRAÇOS A TODOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Walter, MUITO GRATA pelas explicações compartilhadas! Importante e necessário! Vou incluir no artigo (original)os dados relativos à lei e recurso. Deus com todos nós! Abraços e votos de Felicidades!

      Excluir
  26. OLA MARISE ESSE BENEFICIO SE EXTENDE APENAS PRA APOSENTADOS OU AFASTADOS TBEM?SOU AFASTADA A 6 ANOS E PERDI A VISAO DO OLHO ESQUERDO E AGORA ESTOU PERDENDO DO DIREITO MAIS AINDA NAO APOSENTEI,SERA QUE TENHO DIREITO A ESSE BENEFICIO?POIS PRECISO SEMPRE DE AJUDA PRA SAIR DE CASA E PRA SE LOCOMOVER DENTRO DE CASA.
    OBRIGADA PELA ATENÇAO
    FERNANDA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fernanda! A primeira coisa a fazer é ver junto ao médico QUAL O PROBLEMA, qual o tipo de doença que teus olhos tem. Há problemas de visão que são reversíveis (como a catarata), há problemas que podem ser reparados com cirurgia (como a toxoplasmose, se tratada no início), mesmo necessitando de acompanhamento (pois pode migrar para o outro olho, ou que resolve, como o caso do ptirigio (aquela membrana esbranquiçada que aparece sobre o olho). Enfim, são inúmeros os casos. Se estás apenas em licença saúde, os 25% não se aplicam. Mas, dependendo da doença, dá pra começar a batalhar pela aposentadoria. Carece de avaliação e diagnóstico preciso. Estimo Felicidades, amiga!

      Excluir
  27. Olá!...meu pai já é aposentado,mas devido uma isquemia que teve ele depende hj de auxilio de um acompanhante diariamente,hj não anda mais,vive ausentente. Ele tb tem direito a esse 25% de acréscimo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lendo o que escreveste, a primeira resposta é: Sim! Trata-se de uma pessoa que depende exclusivamente do auxílio de outros. O primeiro passo é ir na agência do INSS e solicitar uma nova perícia com vistaá concessão dos 25%. Leva juntos dos documentos, laudos, relação de remédios, tudo o que precisar. Se for negado, não desista! A lei garante o adicional. Pode ser mesmo que tenha direito ao retroativo. O amigo Walter Faria deu esta informação: "A LEI QUE DÁ ESSE DIREITO É A LEI Nº8.213/1991 ARTIGO 45. QUANDO VOCÊ FOR SOLICITAR ESTE ACRESCIMO CITADO ACIMA, PROCURE LEVAR ATESTADOS E LAUDOS POR MÉDICOS DO SUS SISTEMA UNICO DE SAÚDE. SE VC TEM ESSE DIREITO, E FOR NEGADO PELO MEDICO PERITO ENTRE COM RECURSO, O FORMULARIO PARA ENTRAR COM RECURSO VC ENCONTRA NA AGENCIA DO INSS. E SE A JUNTA DO RECURSO TE NEGAR, ENTRE COM UMA AÇAO NO MINISTERIO PUBLICO CONTRA O INSS. NAO DESANIME. ABRAÇOS A TODOS." - Vai com Fé, amigo. Daqui, estamos torcendo!

      Excluir
    2. oi Marise, cuido da minha mae em tempo integral,e cliquei em algum lugar que veio parar nesta página, nada é por acaso, .. eu não sabia desta lei, não vou aqui fazer uma carta dos acontecimentos, Agradeço por postar msgs tão importantes, de direitos que temos como cidadão e na maioria das vezes não sabemos..Sempre temos um anjo, hoje foi vc!

      Excluir
    3. Querida Salette Nardi!
      Só encontrei teu comentário hoje!!!
      Querida, desejo que a petição já esteja em andamento e que tua mamãe esteja sempre plena de esperança e fé! Nós todos!
      Abraços!

      Excluir
  28. Oi Minha irmã é deficiente ela tem epilepsia e em 2009 teve em coma devido ao AVC onde dificultou sua fala ela tem 70 anos e recebe á pensão de minha mãe que faleceu esse ano no mês de Fevereiro, eu gostaria de saber se ela tem direito a esse 25% de acréscimo já que ela precisa de alguém cuidando dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. este caso é mais complexo, querida amiga, e tem de ser revisto. Como ela recebe a pensão da mãe que já não está mais entre nós é preciso que procures um advogado para que verifique o caso e entre com as providências necessárias. Vai logo, pois já vi acontecer de suspenderem o benefício devido ao óbito da pessoa (no caso, tua mãe) e, daí, até reverter, foi um tempão! Fala com o advogado, pois se tua irmã precisa de auxílio em tempo integral, mas não é aposentada direta, tem de ser revisto. A primeira providência é requerer uma perícia. Mas, insisto: como a situação mudou há pouco, convém estar assessorada por um advogado! Daqui, fico torcendo! Fé e Felicidades a todos!

      Excluir
  29. Esta Lei só é válida para quem aposenta por invalidez? Minha mãe está com 87 anos, aposentada há 27 anos por idade, ficou cega há 6 anos e a partir de então passou a depender de acompanhante. Ela tem direito a este acréscimo na sua aposentadoria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podes ver com um advogado, mas, em princípio, não. O envelhecimento gradativo é "presumido" na aposentadoria convencional. Abraços e Felicidades!

      Excluir
  30. Bom dia! Meu pai está aposentado e foi atropelado, está em estado vegetativo. O que ganha pelo INSS é pouco. Gostaria de saber a respeito desta decisão do STF, se poderia me mandar o link, para que possa anexar ao pedido deste benefício dos 25% para ele. Muito obrigada, que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica com Deus, também! Força com o papi! Querida, se ele já estava aposentado (aposentadoria convencional) e foi atropelado DEPOIS, ele não tem direito. de qualquer maneira é bom, sim, pedir a um advogado que veja se há uma brecha. O artigo é o 45 e o teor consta no artigo. Transcrevo aqui:

      O adicional de 25% da aposentadoria por invalidez está previsto no art. 45 da Lei nº 8.213/91, nos seguintes termos:

      Art. 45. O valor da aposentadoria por invalidez do segurado que necessitar da assistência permanente de outra pessoa será acrescido de 25%.
      Parágrafo único. O acréscimo de que trata este artigo:
      a) será devido ainda que o valor da aposentadoria atinja o limite máximo legal;
      b) será recalculado quando o benefício que lhe deu origem for reajustado;
      c) cessará com a morte do aposentado, não sendo incorporável ao valor da pensão.

      Relação das situações em que o aposentado tem este direito:

      1 - Cegueira total.
      2 - Perda de nove dedos das mãos ou superior a esta.
      3 - Paralisia dos dois membros superiores ou inferiores.
      4 - Perda dos membros inferiores, acima dos pés, quando a prótese for impossível.
      5 - Perda de uma das mãos e de dois pés, ainda que a prótese seja possível.
      6 - Perda de um membro superior e outro inferior, quando a prótese for impossível.
      7 - Alteração das faculdades mentais com grave perturbação da vida orgânica e social.
      8 - Doença que exija permanência contínua no leito.
      9 - Incapacidade permanente para as atividades da vida diária.

      Abraços

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Querida Flavia Pardal!
      Grata novamente pela importante colaboração!
      Transcrevo o comentário que enviaste (e vou incluí-lo ao final, novamente) retirando o "www" do link enviado já que, por normas do blogspot, o redirecionamento futuro deste artigo vai direto para o mencionado.
      Assim:

      Texto enviado pela Flávia Pardal:
      "Achei necessario transcrever esse artigo no site consultor juridico

      conjur.com.br/2013-ago-28/aposentado-cuidador-direito-adicional-25

      Aposentado em condições normais pode receber acréscimo de um quarto em seus vencimentos se necessitar de assistência permanente de outra pessoa. Foi o que decidiu a 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, ao conceder adicional de 25% no valor do benefício de um aposentado rural de 76 anos que está inválido e necessitando de cuidador permanente.

      O relator da decisão, desembargador federal Rogério Favreto, considerou que o idoso tem o mesmo direito daqueles que se aposentam por invalidez e ganham o adicional quando precisam de cuidadores. A Lei 8.213/91 prevê, em seu artigo 45, que o valor da aposentadoria por invalidez do segurado que necessitar da assistência permanente de outra pessoa será acrescido de 25%.

      Favreto ressaltou que o mesmo acréscimo deve ser concedido neste caso pelo princípio da isonomia. Apesar de o autor da ação ter se aposentado normalmente em 1993, hoje encontra-se em dificuldades, devendo ser beneficiado pela lei.

      “O fato de a invalidez ser decorrente de episódio posterior à aposentadoria não pode excluir a proteção adicional ao segurado que passa a ser inválido e necessitante de auxílio de terceiro, como forma de garantir o direito à vida, à saúde e à dignidade humana”, declarou Favreto.

      Para o desembargador, a Justiça não deve fazer diferença entre o aposentado por invalidez que necessita de auxílio permanente de terceiro e outro aposentado por qualquer modalidade de aposentadoria que passe a sofrer de doença que lhe torne incapaz de cuidar-se sozinho.

      “Compreender de forma diversa seria criar uma situação absurda, exigindo que o cidadão peça a conversão ou transformação da sua condição de aposentado por idade e/ou tempo de contribuição por invalidez, com o objetivo posterior de pleitear o adicional de acompanhamento de terceiro”, argumentou.

      Favreto afirmou em seu voto que “o julgador deve ter a sensibilidade social para se antecipar à evolução legislativa quando em descompasso com o contexto social, como forma de aproximá-la da realidade e conferir efetividade aos direitos fundamentais”.

      O aposentado deverá receber o acréscimo retroativamente desde o requerimento administrativo, que foi em abril de 2011, com juros e correção monetária. A decisão é do dia 27 de agosto. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4. "

      Excluir
  31. Boa tarde, Primeiramente parabéns pelo site e por tantos esclarecimentos em relação aos direitos previdenciários!
    Gostaria de saber se tal dispositivo vale para pensionista. No caso, minha mãe é pensionista do INSS (recebe benefício pensão por morte em decorrência do falecimento do meu pai ocorrido em 1995) tem direito a este percentual em razão d estar acometida com a Mal de Alzheimer e necessita de cuidador em tempo integral, pois não consegue gerir a própria vida sozinha.
    Aguardo resposta e, desde já, agradeço imensamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, caso ela não tenha nunca contribuído com o INSS, a resposta é negativa! Esta é uma coisa BEM POUCO DIVULGADA e que as pessoas até duvidam! Nos cursos de preparação para aposentadoria que ministrei, trazíamos uma perita do INSS para explicar em detalhes. Ela comentava que ], em muitos casos, "morria de pena" quando chegava um agricultor, um artesão, um catador, um dono de armazém, um motorista, que havia trabalhado a vida inteira, mas sem nunca contribuir para a Previdência, A exigência é que tenha, no total, uma contribuição de 15 anos, mesmo que em períodos intercalados. Agora se, em algum tempo de sua vida ela contribuiu (seja como empregada ou como autônoma), aí, sim, é possível entrar com o pedido de aposentadoria, junto com o diferencial de 25%. Desejo Felicidades e Paz!

      Excluir
  32. Boa noite! Meu pai é deficiente, teve 3 avcs e vários infartos. Ele precisa de uma pessoa ao seu lado direto e seu salário não dá pra nada, praticamente só para os remédios e o plano de saúde. Mas ele se aposentou por tempo de serviço, ele teria direito a esse acrescimo de 25%?
    Desde já agradeço. Jacqueline. Meu email: jacqueline.mossoro@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenta, querida Jaqueline, tenta! O ônus que a família tem quando um infortúnio assim acontece, deve ser revisto pela lei!!! procura um advogado e tenta uma perícia!!! Como tenho reiterado, as leis só são criadas quando muitos cidadãos(ãs) pressionam!!! Daqui, estou torcendo! Envio mentalizações positivas e desejo Felicidades!

      Excluir
  33. Meu irmão recebe pensão por que é especial, ele tem direito a isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Lucimar! Este artigo da lei refere-se à aposentadoria por invalidez, portanto, não é o caso de seu mano; mas, se eu fosse você, procuraria um advogado para ver se não há uma brecha na lei, ou mesmo um PL (Projeto de Lei) em andamento, pois, afinal, o paciente precisa de um acompanhamento de terceiros em tempo integral. E, com certeza, várias pessoas com esta situação pleiteando, um dia a lei é criada. É assim que o mundo evolui, não mesmo, querida! Um grande abraço e votos de Felicidades a todos! Bençãos!

      Excluir
  34. Olá!, Meu nome é Sílvia. Minha mãe, é aposentada por idade a 9 anos e tem Alzheimer diagnosticado há 6 anos, terá ela direito a esses 25% retroativo aos 6 anos do laudo em que se comprova a doença? Grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenta, querida Silvia! No caso específico de minha mãe, que foi o mesmo com a tua mãe, não consegui, pois ela já havia se aposentado por idade. Mas, como disse na resposta anterior, acho sempre louvável pleitear com um advogado, tentar uma brecha, reivindicar, pois as leis sempre são criadas sob pressão de um grupo de pessoas!!! Boa sorte, minha querida,e muita ajuda divina, pois a situação, eu sei, é bastante complicada! Bençãos a tod@s!!

      Excluir
  35. Marise - Boa Tarde à Vc minha linda!!! Qui bom q encontrei vc e através de vc tantas informações importantes!! Parabéns garota - vc é uma pessoa de sabedoria pelos teus estudos e esforços e não nega a ajuda através do teu conhecimento: Deus ti abençoe menina!!!! Tbm queria ti perguntar: minha mãe tem 84 anos, é portadora de Alzheimer e já cuidando dela só a mais ou menos dez anos, agora a situação tá muito feia com a piora dela mas não quero interná-la. Agora fiquei sabendo dessa situação de acréscimo de 25% ao salário - o q nos ajudaria muito no dia a dia. Minha mãe é beneficiária do meu pai - vc sabe dizer se ela tbm tem direito?? Se vc puder me dar um retorno será muito importante para nós!! Obrigada e um lindo final de semana prá vc!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Sueli! Bençãos! Muito grata por todas as palavras carinhosas, que retribuo em igual intensidade! Com relação à querida mãe, a situação terá de ser analisada por um advogado, pois como ela é beneficiária (não é aposentada), ele terá de analisar:
      - se ela alguma vez contribuiu com o INSS e quanto tempo foi isso
      - se o benefício que recebe por parte do marido, que já partiu, tem alguma brecha para poder incluir o adicional.
      Cada caso é um caso, as legislações públicas são diferentes das privadas.
      Com certeza, tens de pesquisar! Como tenho dito em outros comentários, ainda que, no momento, não exista esta previsão, a OAB poderá pressionar para que as leis sejam alteradas (melhoradas) pois é a família, o cuidador, quem sofre o maior ônus com o agravamento do ente querido enfermo (com as mais diversas doenças). Quando muitos (população civil + advogados) pressionam, sempre aparece um político (deputado) que pode apresentar um PL (Projeto de Lei) para dar mais abrangência às leis existentes. As coisas tem de mudar pra melhor e é através de pequenos gestos individuais, mas persistentes, que melhorias acontecem! Força, querida, sei que a tarefa é árdua! Felicidades e FÉ!! Feliz final de semana, também!

      Excluir
  36. Cara Marise, isso vale para pensionistas também? Minha mãe tem 86 anos, é pensionista e hoje em dia está sobre uma cadeira de rodas, pois já não anda devido a osteoporose. Segundo os médicos ela apresenta um quadro leve de demência que não chega ser Alzheimer. Ela também tem direito a esses 25% sobre a pensão?

    ResponderExcluir
  37. oi,e no caso de pensionista, dependente de terceiros?

    ResponderExcluir
  38. Para "Anônimo" e Regi! desejo Felicidades! O que reza o artigo contempla apenas quem está aposentado por invalidez (titular). Mas, como tenho trazido em vários outros comentários com situações idênticas, gente, há tantos casos assim em que a família fica onerada, com o paciente precisando de cada vez mais cuidados, que a OAB precisa entrar com um pedido para que abram uma brecha na lei! Se conhecerem algum deputado, convençam-no a entrar com um PL (Projeto de Lei) para solicitar a revisão na legislação!! Temos de fazer pressão, pois a situação é procedente! Procurem um advogado. Se o profissional for de boa vontade, ele mesmo vai começar a ver QUANTAS pessoas passam por esta situação e, se 25% não resolve muita coisa, sem eles, bem pior! E temos um compromisso com a Felicidade! Abraços, Fé e Constância!

    ResponderExcluir
  39. Olá!Meu pai se aposentou por tempo de serviço apesar de,na época,já ser portador de glaucoma.Hoje ele está com diabetes,Mal de Parkinson,Osteoporose(encontra-se acamado por fratura do fêmur).É possível requerer esse benefício?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! O caso de seu papi se encaixa na mesma situação que os dois últimos amigos. Em princípio, a lei não prevê. Contrate um advogado para que a OAB pressione e algum político comece a defender uma legislação mais ampla. Com a realidade do envelhecimento no Brasil, muitas e muitas pessoas vão precisar do auxílio de um acompanhante! Felicidades e Boa Sorte! Fé!

      Excluir
  40. Esses 25% se aplica também ao servidor público federal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, esta é uma resposta que não tenho como dar. Por favor, informe-se com um advogado. Provavelmente, sim, mas só um especialista no assunto poderá responder! Felicidades e Sucesso! Abraço

      Excluir
  41. minha irmã é interditada, pois sofre de doença mental grave, mora numa casa de repouso, pois depende de outros , como cozinhar, passar, etc., ela tem direito aos 25%,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Anônimo", realmente, esta é uma pergunta que não sei responder. Pois, como mencionado no artigo, o benefício se estende às pessoas que necessitam de acompanhante, tendo sido aposentadas por invalidez. Há várias questões a serem analisadas:
      - Se a doença mental já se manifestou desde cedo
      - Com que idade (e circunstâncias) a paciente foi considerada doente mental grave
      - Se estava empregada e foi, então, afastada devido à doença.
      Enfim, são várias as situações e somente um advogado conhecedor da área é quem poderá explicar melhor e encamiinhar a um possível recurso. Desejo Felicidades!

      Excluir
    2. Boa tarde Marise,eu gostaria de saber se tanbem tenho direiro de receber esses 25%pois sou aposentada por invalidez já ha 6 anoshoje estou com quase 59 anos estou aposentada por problemas de artrose ascoliose e bico de papagaio me sinto cada vez pior pq não consigo fazer os cerviços de casa e o q eu ganho não dá p pagar alguem p me ajudar oq eu faço nessas condições?

      Excluir
  42. Pelo que expuseste, amiga, a primeira resposta é: Sim. Tens de ir a um posto da Previdência e solicitar uma perícia. leve todos os laudos, receitas e exames. Qualquer coisa, tens de procurar um advogado especializado, que geralmente consegue agilizar o processo. Desejo MUITA BOA SORTE e que também tomes sol e Vitamina D. (Dá uma olhadinha no artigo com este nome, aqui no blog: VITAMINA D - SOL E SAÚDE! Abs

    ResponderExcluir
  43. anonimo= minha mae recebe só pensao por morte do meu pai ,e ela hoje se encontra acmada dependendo de um cuidador .Queria saber se ela tem o direito dos 25% alem da pensao .desde ja obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Neusa! se sua mãe nunca contribuiu com a previdência, é provável que a resposta seja negativa, pois o benefício refere-se à aposentadoria por invalidez do titular. Entretanto, cabe uma consulta na agência da previdência mais próxima! Felicidades!

      Excluir
  44. Ola,Minha Mae tambem recebe pensão por morte d Meu Pai, e no dia 28 de Fevereiro Sofreu Um AVCI,Sou Funcionaria Publica da Area d Saude em Porto Velho , Embora tenha sofrido de AVCI ficando sem os Movimentos dos MMSS e MMII Esquerdo, ficou consciente,Orientada ate a h em q fora encontrada caida no cha d Seu quarto...passou 50 dias no CTI(la sofreu erro d medicaçoes e quase amputaram sua mao Direita) ficou traumatizada com que viu e ouviu dentro deste CTI tudo alterou ate Sedaram-na para q nao falasse...bem,ainda trabalhando recorri a minha licença premio fiquei 3 meses com Ela no Hospital,minha Gerente conseguiu me colocar de Ferias agora em Dez,mas minha Mae e totalmente dependente de cuidados como higiene,Alimentação esta Depressiva,as vezes acorda pela madrugada e so dorme apos cafe da manha...O que faço para continuar cuidando Dela visto q meu prazo para acompanhante ja esta finalizando perante o Governo de Rondonia (recebo meu salario)e Ela chora so de pensar como sera sua situaçao visto q faço tudo para Ela!!!Tenho como requerer Algum recurso pelo INSS para continua cuidando Dela se eu pedir Afastamento d Meu Trabalho por 3 anos ate que Ela venha a andar e movimentar seu Braço E?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida! Situação difícil! O que eu faria: ir CORRENDO ver um advogado que interceda, pois a situação é emergente! Ele deve orientar sobre o próximo passo, pois as férias estão acabando. Se for para dar-te um atestado por stress (para ganhares tempo até recorrer para pedir os 3 anos), ou se existe alguma outra brecha.

      CUIDA MESMO para que não entres, tu também, em estado de stress acentuado, pois sei o quanto danifica o nosso emocional uma situação assim.

      Quanto ao estado da mãe, recomendo um homeopata para tentar mitigar o sofrimento psíquico. E fala com o advogado sobre o erro na medicação, o lance de querem amputar o mão. Isso requer um processo. Demora o resultado, sabemos, mas se a população sempre silenciar, tudo vai continuar como está e o governo alardeando melhoras!!!
      Força! Daqui, fico torcendo pelo melhor!!!

      Excluir
  45. Boa tarde, meu pai é aposentado por invalidez a mais de 20 anos, porém quem necessita de ajuda permanente de terceiros é minha mãe, meu pai não consegue ajudar pois já tem 78 anos e sua saúde tbm é debilitada. será possível requerer direto no INSS ou só judicial? Agradeço sua atenção, Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um caso a ser analisado em detalhes. Pelo que deduzi, a mãe não é aposentada. Ela nunca contribuiu para o INSS, mesmo autônoma? Se não, vai ser bem difícil conseguir algo para ela agora, pois as leis no INSS requerem 15 anos de contribuição p obtenção da aposentadoria.

      No caso de seu pai, sendo que foi aposentado por invalidez, pode requerer a perícia direto. O perito é quem vai avaliar se ele precisa de acompanhante tempo integral. De qualquer maneira, creio ser bem interessante contratar os serviços de um advogado, pois ele é quem conhece os detalhes da lei!

      Boa sorte e Felicidades!!!

      Excluir
  46. Olá a todos! O meu nome e’ Raquel e a minha mãe é professora estadual aposentada em SP e tem Alzheimer. Já pesquisei extensivamente e nada encontrei a respeito do adicional por assistência permanente na SPPREV. Inclusive liguei lá, mas os atendentes não sabem dizer nada referente a este assunto.
    Alguém saberia me dizer se ela tem direito a este adicional, uma vez que, necessita de cuidados 24hs por dia.
    Agradeço pela atenção e aguardo um retorno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raquel! Eu também sempre achei bem estranho o desconhecimento que parece rondar este tema! Procura um advogado que entenda de aposentadoria, querida! Alzheimer é uma doença pesada, que onera a todos! Tem de haver uma brecha!!!

      E, como tenho repetido: muita pressão, muitos casos requerendo o mesmo, algum parlamentar vai comprar a causa e pedir uma revisão da lei!!!

      Boa Sorte, Felicidades, Força e Perseverança!

      Excluir
  47. Boa tarde, estou aposentado desde setembro de 2013 por invalidez após 7 anos de auxilio doença, tenho uma hérnia de disco, sofri um acidente de transito e tenho problemas na voz e nas lembranças esqueço das coisas rapidamente, realmente não sei o que perito do INSS colocou no pedido de aposentadoria, será que eu tenha direito a esses 25%, pois não posso fazer minhas atividades diárias normalmente, como trocar o gás, limpar a casa, cortas a grana entre outras. Agradeço pela atenção e tenha um repleto Ano Novo.
    atenciosamente,
    João V. Inácio
    Fpolis - SC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Joca! Amigo, ao que tudo indica, sim, o direito existe. O primeiro passo é ver, efetivamente, o que consta no laudo da perícia que concedeu a aposentadoria. Para entender bem o que consta lá (muitos termos técnicos, etc.) é importante contratar um advogado.

      Aí, ele vai requerer uma nova perícia, para avaliar o possível enquadramento nos 25% adicionais.

      Desejo Boa Sorte e Felicidades!

      Excluir
  48. leonice alves Bueno da silva.tenho 49 anos faço hemodiales.aposentei.masquero saber quando vou receber os meus direitos a bufunfa.que todos que aposenta recebe.trabalher tanto e só é o beneficio ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Leonice!

      Tens de voltar à agência da Previdência e obter esta informação. se eles disserem que "não tem previsão certa", procura um advogado. Ele vai te ajudar, pois, claro, cada um precisa do que é seu por direito!!! (Eu também acho um horror este termo "benefício"!!! Como assim, "benefício" quando é apenas um percentual de tudo o que se contribuiu durante toda a vida profissional???)

      Abraços, Boa Sorte e Felicidades!

      Excluir
  49. Boa tarde sou portador de hiv com uso de retrovirais e tambem tenho hep c com uso de varios medicamentos fortes alem sisso sou diabetivo com uso de insulia' toda vez que tenho que sair tenho que pagar uma pessoa para me acompanhar' e pago outra pra limpeza da casa ee fazer refeicao, pois fico cansado muito rapido tenho dreito aos 25% ja sou aposentado por invalidez a mais de 9 anos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, entre em contato com um advogado e solicite uma nova perícia! Sendo aposentado por invalidez e com a fragilidade do quadro apresentado, tudo indica que sim!
      Desejo Muitas Felicidades, SEMPRE!!!! Abraços!

      Excluir
  50. Tenho uma filha autista que depende de mim para algumas atividades higienicas,pois nao consegue executa-los gostaria de saber se ela tem o direito aos 25% e como posso encaminhar no NSS obrigado

    ResponderExcluir
  51. Bom dia, vou pergunta a respeito da minha dificuldade, Eu tenha asma considerada leve pelo medo que faço tratamento.
    Trabalho em uma Empresa que tem, pó, temperatura alta elevada seca e úmida também, produtos químicos.
    Tratamento que faço e pro resto da vida segundo o medico, agora apresentei uma atestado do medico a meu chefe e esta gerando repercussão da parte deles. pelo que vejo posso ser mandado embora do serviço além da asma também tenho um problema num olho o esquerdo não enxergo quase nada uns 20% com uma lente. agora vem uma pergunta esta dizendo o meu chefe que com o laudo da atestada eu não posso trabalha mais no meu setor! só tenho 2º grau de estudo como vou trabalha. sendo assim dai tenho que me aposentar! porque sendo assim mandando embora vai ficar delicio arrumar outro serviço!??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens de procurar um advogado! Com certeza. Ele é que poderá acompanhar e encaminhar melhor teu caso, analisar os atestados, o CID (código internacional de doença), em que está enquadrado teu afastamento e se ele possibilita a aposentadoria ou reabilitação. Vais ter de passar por uma perícia para receber esta decisão. Desejo Boa Sorte!!! E Saúde!!!

      Excluir
  52. Bom Dia! Minha mãe tem sindrome de Devic a 8 anos, com o passar dos anos sua doença agravou, onde se encontra acamada, não anda perdeu as forças na pernas, não enxerga de um olho e a outra pouco enxerga, se aposentou por tempo de serviço e com o passar dos anos veio aparecer está doença, onde precisa de cuidadora, gostaria de saber se tem possibilidades de pedir os 25%, e se consigo também pedir estes 8 anos também que apareceu está doença, em que Ano foi estabelecido está lei?
    Desde já obrigada. Rocheli aguardo retorno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amiga, em princípio, não. doenças que aparecem após a concessão da aposentadoria, não são classificadas para uma nova categoria. entretanto, considerando que pode haver alguma brecha na legislação, convém procurar um advogado. Beijos e Felicidades!

      Excluir
  53. Boa tarde! Sou aposentada por invalidez desde 2011, na epoca aposentei pela justiça, tenho Esquizofrenia, faço uso de medicamentos muito fortes ao qual não posso ficar sem, muitas vezes perco a memória ao sair de casa e sempre preciso que alguém me acompanhe, em casa meu marido arruma a casa, e faz a comida e durante o dia minha vizinha fica comigo, Gostaria de saber se tenho direito a esse ajuste de 25% como tenho 38 anos e sou jovem, muitos medicos não gostam de me dar beneficio, tem alguma posibilidade de eu pedir esse reajuste e eles cancelarem minha aposentadoria por invalidez..
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nunca ouvi falar disso, de cancelarem uma aposentadoria por requerer os 25%. Não posso te dar uma resposta precisa! tens de ver um advogado, pois a legislação é complexa. Também nunca ouvi de alguém, depois de ter recebido a aposentadoria, esta decisão ser retroativa (o que acaba são as licenças). Mas, pra ficares 100% tranquila, procura a orientação com um advogado. E Felicidades!

      Excluir
  54. Gostaria de saber se meu marido tem direito de receber ima ajuda no salário dele, pois parei de trabalhar para cuidar dele,ele faz hemodiálise tres x por semana, tem diábete e teve que amputar os dedos dos pés, a duas semanas atras foi internado com infecção no cateter, ficou 18 dias deitado e agora esta debilitado , eu trabalhava por conta como diárista preciso acompanha-lo pois esta deprimido devido ao ocorrido, o que tenho direito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Marcella, um advogado vai te aconselhar direitinho sobre o que é possível com teu esposo. Tens de ver também a tua situação. Como diarista, tu estás recolhendo para a Previdência? Pois, quando fores solicitar a tua aposentadoria, tens de ter contribuído, no minimo, 15 anos. Senão, não tens direito. Desejo Sucesso em tudo, Muita Força e Perseverança! bjs

      Excluir
  55. SOU PORTADO DE ELA ( ESCLEROSE LATERAL AMIOTROFICA ) A CINCO ANOS, E NECESSITO DE AJUDA DE TERCEIROS, POIS PERDI TODA A FORÇA MUSCULAR EM MEUS MEMBROS INFERIORES, ENTREI COM UM PEDIDO DE 25% EM MEU BENEFICIO JUNTO AO INSS E NA PRIMEIRA REUNIÃO DELES, ELES NEGARAM, ENTREI COM RECURSO E TAMBEM FOI NEGADO E ARQUIVADO O PROCESSO, POIS SOU APOSENTADO POR TEMPO DE SERVIÇO E ESTA LEI SEGUNDO ELES SO CONTEMPLA PESSOAS APOSENTADAS POR INVALIDES , GOSTARIA DE SABER SE POSSO RECORRER EM ALGUM OUTRO ORGAO E EM QUAL???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é, essa é a lei! Amigo, procura um advogado e te aconselha. De repente tem uma brecha na lei que pode ser revista! Desejo Sucesso!!! (e procura um médico, também, amigo, que seja adepto da ingestão de Vitamina D (cápsulas) + 10min de sol por dia. Pode ter resultados fantásticos em tua fragilidade física! Querendo, dá uma olhadinha neste artigo compromissoconsciente.blogspot.com.br/2013/10/vitamina-d-sol-e-saude.html Abs

      Excluir
  56. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Flavia!
      Grata pela contribuição!
      Como fiz nas postagens anteriores, vou transcrever todo o teu importante texto, retirando apenas o "www", já que o blogspot redireciona automaticamente para aquele.
      Gratidão!

      Excluir
  57. A amiga Flavia Pardal enviou a seguinte valiosa contribuição:

    "Já comentei lá em cima, mas acho que aqui no final é melhor, repasso um artigo do Conjur, datado de 28 de Abril de 2013

    conjur.com.br/2013-ago-28/aposentado-cuidador-direito-adicional-25

    Aposentado em condições normais pode receber acréscimo de um quarto em seus vencimentos se necessitar de assistência permanente de outra pessoa. Foi o que decidiu a 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, ao conceder adicional de 25% no valor do benefício de um aposentado rural de 76 anos que está inválido e necessitando de cuidador permanente.

    O relator da decisão, desembargador federal Rogério Favreto, considerou que o idoso tem o mesmo direito daqueles que se aposentam por invalidez e ganham o adicional quando precisam de cuidadores. A Lei 8.213/91 prevê, em seu artigo 45, que o valor da aposentadoria por invalidez do segurado que necessitar da assistência permanente de outra pessoa será acrescido de 25%.

    Favreto ressaltou que o mesmo acréscimo deve ser concedido neste caso pelo princípio da isonomia. Apesar de o autor da ação ter se aposentado normalmente em 1993, hoje encontra-se em dificuldades, devendo ser beneficiado pela lei.

    “O fato de a invalidez ser decorrente de episódio posterior à aposentadoria não pode excluir a proteção adicional ao segurado que passa a ser inválido e necessitante de auxílio de terceiro, como forma de garantir o direito à vida, à saúde e à dignidade humana”, declarou Favreto.

    Para o desembargador, a Justiça não deve fazer diferença entre o aposentado por invalidez que necessita de auxílio permanente de terceiro e outro aposentado por qualquer modalidade de aposentadoria que passe a sofrer de doença que lhe torne incapaz de cuidar-se sozinho.

    “Compreender de forma diversa seria criar uma situação absurda, exigindo que o cidadão peça a conversão ou transformação da sua condição de aposentado por idade e/ou tempo de contribuição por invalidez, com o objetivo posterior de pleitear o adicional de acompanhamento de terceiro”, argumentou.

    Favreto afirmou em seu voto que “o julgador deve ter a sensibilidade social para se antecipar à evolução legislativa quando em descompasso com o contexto social, como forma de aproximá-la da realidade e conferir efetividade aos direitos fundamentais”.

    O aposentado deverá receber o acréscimo retroativamente desde o requerimento administrativo, que foi em abril de 2011, com juros e correção monetária. A decisão é do dia 27 de agosto. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4."

    Gratidão, Flavia!
    Felicidades a todos!

    ResponderExcluir
  58. Meu pai começou a receber o beneficio por invalidez em 1996 porque era cego de um olho e tinha apenas 75% da visão do outro olho. Em 2011 ele perdeu a visão do outro olho e hoje ele tem cegueira total e depende de alguém para fazer as tarefas diárias. Fora isso ele é hipertenso e toma remédios controlados. Eu gostaria de saber se ele tem direito á esse acréscimo e se ele tiver o direito, quais são as providencias que devemos tomar? Também ouvi falar que podemos fazer o pedido de pagamentos atrasados desde que se prove a necessidade anterior ao período em que a pessoa começou a receber esse acréscimo de 25%. Isso procede? E no caso do meu pai, podemos fazer o pedido desses pagamentos atrasados desde quando ele perdeu a visão do segundo olho?
    agradeço pela atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posso assegurar pois não sou especialista! Mas, com todas as informações até agora, sim, teu pai tem direito, aos 25%, inclusive retroativo, desde que devidamente comprovado (laudos do perito).
      O primeiro passo é juntar todos os documentos que possuirem - atestados, receitas, resultados de perícias, e, aí, contratar um advogado que entenda deste tema (aposentadoria por invalidez).
      Desejo que tudo transcorra Muito Bem e rapidamente!
      Abraço

      Excluir
  59. Boa tarde, meu pai e aposentado por glaucoma eu mesmo fiz o requerimento e dei entrada demorou um pouco mas ele já esta recebendo graças a Deus, gostaria de saber como faço para pleitear os retroativos de 5 anos.que não pagaram. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta, André Marcos, é a mesma do comentário anterior. Junta todos os documentos que tiverem e procura um advogado. Ele é que vai poder esclarecer quais os papéis necessários, qual o requerimento para pedir à previdência. Embora isto pudesse ser algo que o cidadão leigo poderia fazer, sei de muitos casos em que, na hora, faltou juntar mais algum documento e tem de começar tudo do zero outra vez. Melhor não arriscar, até porque o procedimento é demorado, mesmo.
      Desejo Felicidades!!

      Excluir
  60. Boa noite! Parabéns pelo blog. Muito bem feito e com excelentes informações.
    Sou aposentada por invalidez desde abril deste ano. Antes, fiquei por cinco anos em auxílio doença. Sou portadora de HIV, tomo coquetel e não tenho maiores problemas diretamente relacionados com isso. Tenho uma série de outras doenças: coração, estômago, varizes e outros. Agora, a doença que ocasionou a aposentadoria chama-se hidradenite. É uma doença rara, não contagiosa, não mata, mas não tem cura. Ela provoca inflamações severas em várias partes do corpo. No meu caso, nas virilhas e nádegas. Por conta disso, tenho dificuldades para andar, sentar, abaixar-me, executar as tarefas do dia-a-dia, etc. Resido na casa de uma amiga que pode ajudar-me em situações emergenciais, mas não tem condições de ajudar-me no dia-a-dia. Tenho que andar muito devagar e não tenho condições de andar sozinha nas ruas. Não tenho como cozinhar, lavar roupa, enfim, de realizar às tarefas domésticas. As varizes da perna esquerda pioram muito essa situação. Recentemente apareceram varizes nas virilhas e, vez por outra, tenho sangramentos. O laudo médico (do hospital universitário do Fundão) cita essas dificuldades e acrescenta que necessito de pessoa que faça curativos nos locais das inflamações, já que não posso fazê-los sozinha. Bom, fiz o pedido de majoração dos 25%, a perícia foi feita, mas o pedido foi indeferido. Entrei com recurso administrativo no INSS e nova perícia foi agendada para 08.08. Gostaria de saber quais são as minhas chances e se há algo que eu possa fazer (como uma carta, por exemplo, expondo os motivos do pedido de majoração) para facilitar o deferimento do pedido por parte do perito. Pode me dar uma luz? Fico muito agradecida.
    Abraços
    Aposentada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga! Por vezes o blogspot.com.br joga em spam. Vou olhar e lanço como publicado. Vou transcrever para lá, também, esta resposta.
      Sim, embora eu seja leiga, pelo relato que trazes há chances, sim de fazer jus aos 25%.
      Creio ser bem importante contratar um advogado, pois eles dão força, pela formação, nestes casos. Sei de muita gente que, após contratar um especialista na área, a questão se resolveu em pouco tempo.
      Sim, leva tudo que puderes. Faça um dossiê: relatório de atividades, remédios que tomas, fotos das lesões, relato da impossibilidade de fazeres os curativos sozinha, a dificuldade em caminhar, a dificuldade da amiga em auxiliar quando preciso, já que trabalha fora. O nome dos remédios, tudo que achares que possa auxiliar.
      São sempre outros peritos e a sensibilidade varia de profissional para profissional, como em todos os setores onde atuam os humanos.
      E, mesmo que no dia 08.08 não ocorra a homologação, o advogado pode providenciar em um novo agendamento. Ele sabe qual o tempo necessário para solicitar uma nova perícia.
      Daqui, torcendo muito para que dê tudo certo!
      E, para fortalecer mais todo o sistea imunológico, te informa sobre a Vitamina D2 (origem vegetal), sem riscos p o corpo e, associado a 10min dia de sol (mesmo que em apenas algumas partes), ajuda pra caramba na diminuição das dores!
      Um grande abraço e que Deus acompanhe cada passo!!
      Felicidades!
      Marise

      Excluir
    2. Muito obrigada! Farei o dossiê. Também acho que a sensibilidade dos peritos varia. Você acha que devo contratar um advogado antes da perícia do dia 08? No que ele poderia ajudar neste momento? Na preparação do dossiê? O que acha?

      Excluir
    3. Com certeza! Sim, o advogado vai te ajudar na preparação do dossiê. E pedir que ele te acompanhe já no dia 08, caso possível.
      Daqui, torcendo pelo melhor!
      Abraço!

      Excluir
  61. Olá td bem?
    tenho um filho de 11 anos.Portador de PC.Ele recebe auxílio doença.Será que ele tem direito à esse acréscimo de 25%?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Anônimo", em princípio, não, pois ele está em auxílio doença e o acréscimo está previsto para aposentadoria por invalidez. Abs

      Excluir
  62. Meu pai está com cancer de prostata e alzimer, em estado avançado,recebe o salário mínimo de aposentadoria,ele teria esse direito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao que tudo indica, sim! Importante reunir todos os dados possíveis, documentos, nomes de remédios, laudos e solicitar uma perícia. Desejo que tudo transcorra da melhor forma possível!! Abraço

      Excluir