segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Venenos do Cotidiano e TDAH - Perturbações neurológicas infantis causadas por roupas, móveis, alimentos e brinquedos que contêm substâncias químicas danosas



TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, autismo, síndrome de Asperger, dislexia, paralisia cerebral - A "epidemia silenciosa" de toxinas químicas ferem nossos filhos




Por Marise Jalowitzki
19.janeiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/venenos-do-cotidiano-perturbacoes.html

Por vezes as pessoas deixam de dar a devida atenção para as questões ambientais mais próximas, como o interior dos lares, e a influência nefasta que certas substâncias podem acarretar para a saúde da família, especialmente para os pequenos.

A verdade é que muita coisa artificial passou a ser incorporada na rotina, seja nos brinquedos, nos móveis e decoração, nos produtos de limpeza, no vestuário, sem uma análise cuidadosa, regulamentação e uso e proibição, quando necessário.

A revista científica The Lancet Neurology publicou em 2014 o resultado de uma pesquisa denominada "Epidemia silenciosa" de perturbações neurológicas infantis causadas pelo uso de produtos que podem deflagrar essas disfunções. Segundo a revista, tais substâncias "corroem a inteligência e perturbam o comportamento" dos pequenos, já que seus corpinhos em formação são bastante frágeis e mais suscetíveis.

Gravíssimo!

Os autores do relatório, Dr. Philippe Grandjean, professor da Harvard School of Public Health, em Boston, e Dr. Philip Landrigan, da Mount Sinai School of Medicine, em Nova York, declaram que o número de causas químicas reconhecidas de desordens do desenvolvimento neurológico, tais como autismo, transtorno de déficit de atenção, dislexia e paralisia cerebral, dobrou de seis para 12 nos últimos sete anos. Durante o mesmo período de tempo - dizem - a lista não regulamentada de produtos químicos encontrados em produtos de uso diário, tais como brinquedos, móveis e roupas, e conhecidos por danificar o cérebro humano, expandiu de 202-214.




Os peritos em toxicologia, considerados os melhores do planeta, estão pedindo aos governos de todo o mundo para reprimir duramente o uso generalizado de produtos químicos industriais que estão prejudicando o desenvolvimento do cérebro das crianças.

São produtos químicos tóxicos que “silenciosamente corroem a inteligência, perturbam o comportamento, e minam as conquistas futuras das crianças, principalmente nos países mais pobres, que têm pouca regulamentação a respeito dessas substâncias”.





O contato com essas toxinas da gravidez até a adolescência pode aumentar o risco de problemas neurológicos, dificuldades de aprendizagem e doenças crônicas.
Limitem o contato com esses produtos químicos,
substituam plásticos por vidro e aço inoxidável,
- limitem o consumo de carne
- usem alternativas aos pesticidas
- evitem produtos com fragrância na sua lista de ingredientes

- parem de fumar.” - declara Philip J. Landrigan.

"Os países precisam transformar seus procedimentos de avaliação de riscos químicos, a fim de proteger as crianças contra as toxinas do cotidiano. Até que os fabricantes estejam legalmente obrigados a provar que todos os produtos químicos industriais existentes, bem como os novos, não são tóxicos, antes de entrar no mercado, estamos diante de uma pandemia de toxicidade do desenvolvimento neurológico", avisa Grandjean, ressaltando que as crianças já tem seus cérebros afetados quando ainda no útero, devido às toxinas a que as mães grávidas estão expostas. Ele ressalta a urgência de uma lei química, semelhante a reformada REACH da UE (União Europeia) - REACH significa Registro, Avaliação, Autorização e Restrição de Produtos Químicos.



Maggie MacDonald, gerente do programa de tóxicos em Defesa do Meio Ambiente com sede em Toronto-Canadá, diz que o estudo é particularmente preocupante, já que: "Esses produtos químicos são prevalentes em nosso meio, nossas casas e nossos corpos. Bebês estão sendo expostos a poluentes antes mesmo de nascerem", diz MacDonald, cuja organização fez um estudo recente de testes de sangue do cordão umbilical de recém-nascidos e encontrou chumbo, o metilmercúrio, pesticidas, PCB e PFC (produtos químicos encontrados em revestimentos antiaderentes), entre outras toxinas. "Este é um problema muito sério que precisa ser tratado com urgência, para o bem das crianças em todo o mundo."


Dr. Barry Blakley, professor de toxicologia da Universidade de Saskatchewan, concorda que os efeitos de produtos químicos industriais sobre o cérebro precisam ser regulados de uma forma muito mais rigorosa. "O feto é singularmente suscetível a transtornos do desenvolvimento ... que podem levar a doenças imunológicas e comportamentais, bem como disfunção reprodutiva mais tarde na vida", disse Blakley. "Muitas vezes, os efeitos estão associados à exposição a substâncias químicas de baixo nível durante a gravidez."


O estudo diz que os governos poderiam economizar bilhões de dólares sendo mais duros com testes químicos e regulação. Grandjean - que estudou toxicologia com Landrigan por mais de 30 anos - diz nos Estados Unidos sozinho, intoxicação por chumbo na infância tem um custo estimado de US $ 50 bilhões (US) por ano, enquanto que a toxicidade só do metilmercúrio custa US $ 5 bilhões. Ele suspeita que esses números são apenas a ponta do iceberg. "A maioria dos mais de 80.000 produtos químicos industriais em uso generalizado nos EUA nunca foram testados quanto aos seus efeitos tóxicos sobre o feto ou em crianças em desenvolvimento. O impacto real sobre a saúde das crianças está apenas começando a ser descoberto ", diz o relatório.

Os autores querem ver uma agência reguladora internacional criada para coordenar e impulsionar novas medidas para exigir que produtores químicos (assim como os produtos farmacêuticos) provem que seus produtos são de baixo risco.

Clique aqui e conheça quais são essas substância e onde se encontram:

PRODUTOS QUIMICOS EM NOSSO COTIDIANO CAUSAM ALTERAÇÕES NEUROLÓGICAS, ESPECIALMENTE EM CRIANÇAS

http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/produtos-quimicos-em-nosso-cotidiano.html 


  • Informe-se sobre a procedência de frutos do mar (incluindo algas): Quase todos os peixes, crustáceos e moluscos vivem atualmente em águas oceânicas contaminadas por descargas tóxicas (especialmente o mercúrio), que afetam a capacidade da criança para pensar e se concentrar. Por isso é recomendado que crianças diagnosticadas com TDAH evitem consumir peixes com altas taxas de mercúrio, especialmente o atum, espadarte, tubarão e cavala. (Cap. 12 – Dieta especial para portadores de TDAH – Livro TDAH Crianças que Desafiam – pág. 169)
Fontes:
www.pnuma.org.br
theglobeandmail.com/life/health-and-fitness
nydailynews.com/life-style/
g1.globo.com
veja.abril.com.br/noticia/ciencia/
Environmental Working Group (EWG)

Fontes:
- http://www.pnuma.org.br/admin/publicacoes/texto/Inventario_Dioxinas_Furanos_web_-_ISBN978-85-7738-180-7.pdf
- http://www.theglobeandmail.com/life/health-and-fitness/health/the-silent-epidemic-of-chemical-toxins-hurting-our-children/article16893932/
- http://www.nydailynews.com/life-style/health/toxins-beauty-products-plastics-meats-harm-child-health-mt-sinai-experts-claim-article-1.987325
- http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL916532-5602,00-CARNE+BOVINA+TAMBEM+ESTA+CONTAMINADA+COM+DIOXINA+DIZ+GOVERNO+DA+IRLANDA.html
http://www.noticiasnaturais.com/2014/02/12-substancias-ocultas-que-envenenam-o-cerebro-das-criancas/#ixzz3PEa95OLK
- http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/o-futuro-e-de-velhos-gordos-e-inferteis - Os desreguladores endócrinos mais perigosos à saúde
- Lista elaborada pela organização americana Environmental Working Group (EWG) 


 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:


Nenhum comentário:

Postar um comentário