domingo, 15 de outubro de 2017

Morre pinguim que se apaixonou por um anime e povo chora... Vida em zoológico não é vida!



Morre pinguim que se apaixonou por um anime e povo chora... Vida em zoológico não é vida!

Por Marise Jalowitzki
15.outubro.2017
https://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2017/10/morre-pinguim-que-se-apaixonou-por-um.html


Mundo torto!!
Tornam animais selvagens em cativos, se "encantam" por ver os acenos que os animais realizam para manter-se sãos, estando em cativeiro e, quando morrem, todos CHORAM e LEVAM FLORES!!! Meu Deus! É inacreditável que o ser humano tenha embrutecido tanto a ponto de considerar normal:
- Capturar animais de seu habitat
- Manter estes animais presos A SUA VIDA INTEIRA
- Não se preocupar com sua solidão!
- Se "encantar" quando o animal, velho e solitário, procura uma 'imagem com dois olhos' para se sentir menos sozinho!
- E, pior, CHORAR E LEVAR FLORES quando morre!!
É inacreditável!

Sim, estou falando do pinguim que morreu no Zoo do Japão, que se "apaixonou" pelo cartazete de um anime!...depois de ter sido "abandonado" pela pinguim fêmea que vivia com ele. 

E ninguém comenta sobre a extrema solidão de um serzinho velho (sim, pois na comparação com a espécie humana, ele teria 80 anos), que procura nos olhos de uma figura imóvel, um cartaz, qualquer referência de vida-que-se-move... o que tentaram fazer para diminuir sua solidão.

Agora, após sua morte, colaram uma imagem dele junto à figura do anime.

E fazem 'homenagens'...




Várias pessoas compartilhando o artigo. Uma cantora famosa 'lamenta': "História linda!" Como assim, linda??? Triste, tristíssima, isto sim! Mais uma experiência deplorável para nos envergonhar enquanto legado ao planeta!

Como será que ele preferiria ter vivido a sua vida?
Assim:


Ou assim:



Esta foto mostra como os pinguins protegem os filhotes até que consigam locomover-se sozinhos. Uma vida totalmente socializada!


Artigo transcrito do
G1
"
Um velho pinguim famoso no Japão por ter se apaixonado por uma representação de papelão de uma personagem de desenhos animados morreu aos 21 anos, idade avançada para o animal, anunciou o zoológico de Tobu, na cidade de Saitama, ao norte do Japão.
Esse pinguim de Humboldt, batizado de Pequena Uva, se tornou famoso ao se apaixonar por uma imagem de papelão de Hululu, uma heroína de desenhos animados, depois que sua parceira o abandonou no início de 2017.
Passava horas admirando, encantado, a imagem de Hululu, e as redes sociais fizeram eco de sua história.
Uma enorme fila de visitantes era vista neste sábado em frente ao recinto dos pinguins do zoológico; muitos deixavam flores.

Pequena Uva, cuja idade equivale aos 80 anos dos humanos, morreu junto a seu novo amor, explicou à imprensa local o cuidador Eri Nemoto. "Colocamos a imagem de papelão ao seu lado para que o acompanhasse até o final", declarou."

E assim é!
PELO FIM DOS ZOOLÓGICOS E AQUÁRIOS NO MUNDO!!






sábado, 14 de outubro de 2017

Pobres dos Pobres - Vão ganhar ração em São Paulo - Nutricionistas criticam projeto Alimento para Todos da prefeitura de SP; Dória defende tecnologia

alimento granulado, ultra processado ao invés de alimento o mais natural possível - processo chama-se liofilização - não há divulgação de testes da qualidade nutricional do produto - Alimento para Todos - Prefeito vai utilizar, também?







Por Marise Jalowitzki
14.outubro.2017


Sim, Pobres dos Pobres!!!! Além de estar em situação de miséria, ainda vão ter de comer ração??? Ao invés de um projeto para melhorar o transporte e a conservação dos alimentos in natura, ao invés de se preocupar com uma alimentação de verdade, o mais natural possível, quantos milhões foram gastos com "os cientistas renomados" que projetaram estes alimentos ultraprocessados. liofolizados, onde a população-alvo sequer sabe o que está comendo, do que foi feito a ração que irão receber como se alimento fosse??? Alimentos já processados, quase na data de vencimento (validade quase vencida) serão "transformados" em "alimento". Meu Deus, até onde chegaremos??? 

E, neste pais do "jeitinho", QUEM vai fiscalizar pra que não entrem no "tonel" alimentos já vencidos??? Isto é "garantir" alimentos para "todos" ou é marginalizar sempre mais e mais quem mais precisa de auxílio, ajuda, amparo, também na sua dignidade??

Doria há pouco tempo reduziu itens da merenda escolar, alegando que era para combater a obesidade. Também diminuiu a aquisição de produtos orgânicos distribuídos nas escolas. 

Doria rebate as críticas: "Total falta de conhecimento. Primeiro essas coisas que o Brasil tem de colocar ideologia, partidarismo nas coisas. Aquilo foi desenvolvido por cientistas, um trabalho de anos, elaborado com enorme cuidado, e foi submetido à prefeitura de São Paulo com todo os respaldos, de universidades de cientistas, com uma elaboração correta, o alimento é liofilizado dura anos, alimento liofilizado é o mesmo que os astronautas consomem." 

E AÍ, Senhor Doria??? Que garantia isto pode trazer??? Com uma classe que mais está a favor das mega corporações que com ideais de dignidade humana?

Segundo a empresa responspável, já existem 50 toneladas desta ração estocadas!! Cinquenta toneladas!!! 

Repúdio!


Para a nutricionista Natália Soares, o cidadão tem o direito de se alimentar com comida na sua "forma natural". "Acho que está sendo feito um produto para suprir uma necessidade que não sabemos se de fato está sendo suprida e esquecendo o direito do cidadão de ter uma alimentação da forma natural através de frutas, legumes e verduras". (G1)
ao invés de alimentação in natura... 


 será distribuído isto - alimento ultra processado: 


 Eis o texto que transcrevo, e com o qual concordo:

Nutricionistas criticam projeto Alimento para Todos da prefeitura de SP; Dória defende tecnologia

"Segundo a prefeitura de São Paulo, o programa foi criado para combater o desperdício de alimento, ao mesmo tempo que garante os nutrientes para as pessoas de baixa renda.

Para isso, um grupo especializado em liofolização, que é a desidratação de alimentos, a Plataforma Sinergia, vai transformar produtos próximos a data de vencimento em um granulado que depois será distribuído para a população carente.  O produto vai passar a integrar as cestas básicas distribuídas pelos Centros de Referência de Assistência.

Mas os críticos ao programa já compararam o nutriente com ração.

Em nota, o Conselho Regional de Nutrição se colocou contrário à proposta por contrariar princípios do Direito Humano à Alimentação Adequada e o Guia Alimentar para a população brasileira.

O Guia é o documento de referência do Ministério da Saúde sobre alimentação. Segundo ele, a alimentação saudável é justamente a que prioriza o consumo de alimentos in natura e evita os ultraprocessados, como é o caso dos alimentos liofolizados.

A nutricionista Renata Levy, pesquisadora na Faculdade de Medicina da USP, integrou a equipe que elaborou o Guia. Para ela, a proposta da prefeitura é inaceitável.

Sonora: "Acho uma coisa inaceitável. A cidade mais rica do país, onde tem o guia alimentar da população reconhecido pelo mundo inteiro e que preconiza o consumo de alimentos, alimentos mesmo, alimentos in natura, lançar um programa onde pretende disponibilizar para a população mais pobre do país um alimento que não tem a menor qualidade, ultraprocessado, ou seja, a população vai tá consumindo uma coisa que ela não tem ideia do que contém. Eu acho assustador. Acho um retrocesso assim, quase 15 anos da política de alimentação desse país." 

De Milão, na Itália, o prefeito de São Paulo, João Dória disse que as críticas são feitas por falta de conhecimento.

"Total falta de conhecimento. Primeiro essas coisas que o Brasil tem de colocar ideologia, partidarismo nas coisas. Aquilo foi desenvolvido por cientistas, um trabalho de anos, elaborado com enorme cuidado, e foi submetido à prefeitura de São Paulo com todo os respaldos, de universidades de cientistas, com uma elaboração correta, o alimento é liofilizado dura anos, alimento liofilizado é o mesmo que os astronautas consomem." 

A informação de que o alimento é feito a partir de alimentos próximos à data de vencimento ou fora do padrão de comercialização está disponível no site da Plataforma Sinergia. Segundo a empresa, já existem 50 toneladas do alimento em estoque." (http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2017-10/nutricionistas-criticam-projeto-alimento-para-todos-da-prefeitura-de-sp-doria)

Cinquenta toneladas!!! 

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Exposições e aulas sobre sexo - Segue o incentivo à pedofilia, à zoofilia, ao desrespeito às práticas religiosas

Segue o incentivo à pedofilia, à zoofilia, ao desrespeito às práticas religiosas - educação sexual sem preparo - aula em Contagem - MG, exposição santanderNo MAM, mãe (pedagoga) incentiva filha a tocar em artista nu em exposição no MAM. A mãe aponta o pênis para a menina e diz pra tocar. A menina foge e volta a se sentar entre a plateia...  Na foto da "caixa", hóstias (catolicismo) tem a inscrição de "C..", "Vagina", "Pênis"

10.outubro.2017
https://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2017/10/exposicoes-e-aulas-sobre-sexo-segue-o.html

A reflexão é: o que queremos passar a nossas crianças? COMO querer que elas, crianças, vejam o sexo, o nudismo, a erotização como uma coisa simples e natural (sim, como é, como deveria ser), se o mundo adulto vive em meio a um caos sem nenhum parâmetro?
Pais levam a família à praia no verão e precisam ouvir a todo volume: "meu pau te ama"... isto sem nem começar a comentar sobre telenovelas que, sobejamente, muitas famílias, infelizmente, ainda assistem juntas!

O despreparo impera em todos os segmentos!

Em 08.outubro.2017
Exposição em Minas Gerais 
INACREDITÁVEL mesmo!
Atenção MP e Conselho Tutelar!
Mais uma exposição sobre sexo com Escolas levando Crianças em Minas Gerais! Artistas estão ultrapassando os limites com nossas Crianças.
Assista o video, com mostras da exposição, AQUI

Escola ensinando sexo anal em Contagem - MG
Em setembro.2017
Orientadora pedagógica defende a professora
Temas diversos, que embaraçam até mesmo um adulto, são dados como tema de casa para crianças de 8 a 10 anos.
Assista a reportagem AQUI

Uma pessoa comenta:
1 - "E a arte NÃO é uma crítica à realidade?...uma manifestação alardeadora da realidade? "
Sim, a arte TAMBÉM pode ser uma crítica à realidade, assim como pode também reproduzir esta realidade, sob diferentes matizes, de acordo com o entendimento/sentimento do artista.

2 - "O que é proteção??? A verdade protege??? Ou a mentira protege??? "
Proteção, em seu mais estrito conceito consiste em cuidar da formação integral de um serzinho em desenvolvimento - como as crianças - tanto no sentido físico, quanto emocional-psíquico. Conduzir pequenos a um lugar LIBERADO pelos organizadores como sendo de nenhum impedimento, e chocá-las (ou, pelo menos, aturdi-las) com o que está sendo exposto, não é proteger. E aquele espaço onde estavam as "roupas-de-toque" visavam especificamente o contato das crianças no aqui-agora, sem aviso, além das telas.
Verdade é sempre um excelente caminho, desde que com o devido preparo e no tempo considerado proveitoso.

3 - "E a escola, os professores não devem analisar o contexto e se preparar antes de qualquer passeio cultural??"
Sim, poderíamos novamente julgar a escola como a responsável-mor, embora pais e mães também levaram seus filhos (não apenas os professores). Mas, retomando o quesito anterior: uma exposição totalmente LIBERADA pelos organizadores, um local reconhecido como sendo idôneo, please, não queiramos que os professores, e suas múltiplas tarefas e responsabilidades (bem além de suas escolhas) ainda tenham de se deslocar até o local da exposição, visitar todos os compartimentos antes de promover o evento para os pequenos. Até porque, bem sabemos, na divulgação os objetos de arte de maior impacto não foram propagandeados.


MAM - polêmica e a protestos com a performance do artista Wagner Schwartz, tocado nu por uma criança no Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo
- Rio - Um projeto de lei foi protocolado na quarta-feira (4) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) pedindo a proibição de exibições culturais que façam apologia à erotização infantil e à pedofilia em equipamentos públicos do estado. Veja mais AQUI
Queermuseu - Porto Alegre - RS - conteúdo como um incentivo à pedofilia, zoofilia e contra práticas religiosas. 
"Faça si mesmo a sua Capela Sistina"
Agora (10.outubro.2017), quase 600 pessoas em manifestação AQUI





terça-feira, 12 de setembro de 2017

Projeto Curumim - Conheça e seja parceiro


Ações assim benfazejas precisam se expandir e receber a ajuda para o resgate de nossas crianças! Conheça o Projeto. Participe! Colabore! Está em suas mãos!

"Aprendemos que nada se perde, nada se cria, mas tudo se transforma. Quando a gente transforma um material que ia ser descartado em um brinquedo, temos a ideia de ser o seu 'criador'. Nesse momento, se cria também um apego ao que foi produzido por nós. O objeto produzido tem sua identidade e alma por meio de nossas mãos. 
A mesma ideia está no 'fazer cultural', por isso precisamos empoderar as crianças de princípios, características e valores da família e da comunidade antes que o computador, o celular, o tablet ou a TV façam por nós. A prática cultural tem que romper a barreira do virtual e sabotar a alienação, atualmente em expansão. Esta comunidade vai resgatar sua alma e sua identidade, sairá do estado atual para ser considerada uma Comunidade Cultural" (Bruno Lopes - idealizador do Projeto Curumim)

Dia dos Curumins é uma homenagem, tanto ao Dia das Crianças, quanto ao Aniversário do Curumim - Comum Idade Cultural, realizado no dia 12 de outubro com diversos brinquedos, jogos e brincadeiras tradicionais e de rua, oficinas, apresentações, ações sociais, torneios de rua, etc., na Comunidade da Quadra 604 em parceria com a Escola Classe 604 de Samambaia,

Em 2015 não tivemos apoio; em 2016 contamos com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do DF e, até o momento, neste ano de 2017, o projeto não conta com nenhum tipo de apoio ou patrocínio do poder público e vem se "virando" para manter as atividades com as contribuições da comunidade.

Para a realização do Dia dos Curumins com tudo que nossas crianças merecem, vimos apresentar as necessidades que o projeto tem, pois cremos que na comunidade local e fora dela, há admiradores que podem nos ajudar com o seguinte:
 Cada vez que alguém se manifestar, atualizaremos o blog para mostrar qual a contribuição do parceiro no Dia dos Curumins (cada item com nome, significa que já conseguimos o apoio dele)😊

DIVULGAÇÃO

Artes para nossa divulgação web:
(André Duarte)

Peças gráficas para divulgação:

Divulgação em redes sociais:
(Samambaia O Poder)
(Samambaia em Pauta)
(Grupo Galera do P Norte)

Vinheta para carro de som:
(Studio Áudio Digital - Daniel Gomes)

Carro de som:
(Domingos Carijó)

Assessoria de Imprensa
(Seja o Parceiro)
.
.
ALIMENTAÇÃO

Frutas:
(Seja o Parceiro)

Bolos:
(Seja o Parceiro)

Salgados:
(Dimas Coutinho BRF-Brasil Foods S.A.)
(Diego - Dom Du Cheff)

Bebidas:
(Seja o Parceiro)

Dindins:
(Mariama Lila)
.
.
AÇÕES SOCIAIS

Cortes de cabelo
(Seja o Parceiro)

Aferição de pressão arterial
(Seja o Parceiro)

Exames de vista
(Seja o Parceiro)

Avaliação Odontológica
Aferição de pressão arterial;
(Seja o Parceiro)

Avaliação Nutricional;
(Juliana Lopes)

Teste de glicemia;
(Seja o Parceiro)

Orientações na clínica odontológica:
- Aplicação de flúor;
- Higiene bucal;
- Avaliação.
(Seja o Parceiro)
.
.
LOCAÇÃO DE BRINQUEDOS 

Cama Elástica
(Seja o Parceiro)

Piscina de Bolinhas
(Seja o Parceiro)

Fliperama
(Seja o Parceiro)
.
.
VOLUNTÁRIOS NAS ÁREAS

Brinquedos:
- 02 profissionais
(Seja o Parceiro)

Jogos:
- 06 profissionais
(Seja o Parceiro)

Brincadeiras
- 06 profissionais
(Seja o Parceiro)
.
.
OUTRAS NECESSIDADES

Materiais para Brinquedos, Jogos e Brincadeiras:
01 bola de futsal
(Seja o Parceiro)

01 bola de basquete
(Seja o Parceiro)

02 bolas de vôlei (uma para queimada e outra para o 03 cortes)
(Seja o Parceiro)

Bolinhas de Tênis de Mesa (quantas puder)
(Seja o Parceiro)

Raquetes de Tênis de Mesa (quantas puder)
(Seja o Parceiro)

Bolinhas de tênis (quantas puder)
(Seja o Parceiro)

Pacotes de bolinhas de gude (quantos puder)
(Seja o Parceiro)

Pacotes de piões de madeira (quantos puder)
(Seja o Parceiro)

Bambolês (quantos puder)
(Seja o Parceiro)

Carrinhos de rolimã ou vale compra para adquirir material para confeccionar
(Seja o Parceiro)
.
.
PARA OS QUE QUEIRAM DOAR:
Algumas coisas não tem jeito, fogem do controle minucioso e precisamos arcar como o caso de brinquedos quebrados, carrinhos de rolimã, tacos, raquetes e todos aqueles que não compramos e precisamos de matéria prima para fazer, outros que surgem de última hora ou não foram previstas no planejamento.
Para essas e para as necessidades acima, caso não consigamos parceiros e voluntários, teremos que custear e, caso possa nos ajudar, podem fazer doações para:

"Após da realização do Dia dos Curumins, será prestado contas dos investimentos dos recursos arrecadados em nossas redes sociais, juntamente com o agradecimento a todas as pessoas que colaboraram."
"DIA DOS CURUMINS 2016"
Em 2016 contamos com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultural do DF

Conheça mais sobre nosso projeto:
➤ Curta nossa página: CurumimCultural
➤ Siga-nos no instagram: @curumimcultural 
➤ Ingresse em nosso grupo: Curumim Cultural
➤ Inscreva-se em nosso canal: Curumim Cultural


Corrida de sacos, uma das empolgantes atividades do Curumim -


"Particularmente, esta é uma modalidade que sempre amei muito na infância e juventude. Em uma Convenção Internacional de Jovens no Uruguai (congregando mais Brasil e Argentina), fui campeã! rsrs... Bruno, consegui resgatar apenas alguns registros deste momento. Isso foi há muito tempo, lá nos idos de 1969, mas deixou suas lembranças lindas! O "Ponto de Chegada" era o Presidente da Convenção." (Marise Jalowitzki)




Corrida de Rolimã - independente...

...ou com proteção... Maravilha!


Querendo, leia aqui:


RESUMO DO PROJETO:
O empreendimento social Curumim - Comum Idade Cultural é um conjunto de ações socioculturais desenvolvidas para fomentar e fortalecer culturalmente crianças, adolescentes e jovens, além de trazer momentos nostálgicos da infância dos adultos, realizando atividades lúdicas e educacionais que nossos pais, avós e bisavós vivenciaram em suas épocas de escola e de convivência familiar e comunitária. Ele visa resgatar jogos, brinquedos e brincadeiras que estão sendo apagadas pela borracha do avanço tecnológico e engolidas pela pressão capitalista do consumo, realizando atividades culturais e de arte-educação, promovendo jogos e brincadeiras antigas e atuais em um formato de Rua de Arte e Lazer em Samambaia.

Objetivamos apresentar às crianças, adolescentes e jovens de hoje o que temos de legado cultural que seus pais, avós e bisavós ajudaram a construir, oportunizando momentos de lazer e entretenimento em encontros familiares e comunitários para que vivenciem e sintam que esse tesouro cultural pertence a eles, fortalecendo os laços entre toda a comunidade utilizando o elo que é a sua comum idade cultural.


OBJETIVO GERAL:
A realização da 1.ª edição da ação “Curumim - Comum Idade Cultural” tem o objetivo de potencializar o interesse de crianças, adolescentes e jovens pelo brincar, pelas atividades culturais, socioambientais, desportivas e de lazer nas Comunidades, fomentando e incentivando os moradores na ocupação de espaços públicos e na criação de um ambiente saudável, seguro e favorável ao desenvolvimento social, cultural e cidadão agregando valores à educação infanto-juvenil, buscando torná-los multiplicadores dessas ações.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
1. Promover a Assistência Social por meio da arrecadação de alimentos não perecíveis para posterior distribuição em creches e lares assistenciais de Samambaia;
2. Empoderar o público beneficiário com a sua participação no desenvolvimento dos seus próprios brinquedos e participação nos jogos, brincadeiras, oficinas e atividades culturais;
3. Promover e defender o direito ao brincar, mostrando que é uma necessidade para o desenvolvimento da criança (art. 16, inciso IV do ECA);
4. Organizar e incentivar a criação e/ou utilização de espaços públicos para as brincadeiras, jogos, realização de atividades de expressão cultural;
5. Valorizar a cultura e a identidade das famílias e das comunidades pelo resgate de seus brinquedos, jogos, brincadeiras, contos, danças, cantigas e músicas;
6. Oferecer às crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos a oportunidade de compartilhar brincadeiras, reforçando assim a criação de laços entre as gerações.


JUSTIFICATIVA DA PROPOSTA:
O desenvolvimento global do ser humano é dividido por várias fases na sua vida e é na infância onde ocorre a primeira fase de imersão cultural, ou seja, nessa época da vida que nossos Curumins (curumim - palavra de origem tupi que designa, de modo geral, as crianças) precisam de estímulos e fomento para a garantia do desenvolvimento saudável da sua Comum Idade Cultural.

Essa fase da vida é amparada pela Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), afirmando em seu Artigo 4.º que: “É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos seus direitos (...)”, dentre eles, conforme consta no Artigo 16, inciso IV, o direito de Brincar, praticar esportes, divertir-se.

O brincar é indispensável para a evolução cultural do ser humano, é através dessa ação que desenvolvemos nossa identidade associada aos familiares, à comunidade e a de quem brinca conosco.

O “faz-de-conta” da criança é sua primeira iniciação ao “teatro da vida”, são suas primeiras performances e representações do que entende na sua breve vida, reproduzindo cenicamente o que vê, ouve, sente ou imagina; com as brincadeiras de desenhar, colorir e pintar, ela se lança nas artes plásticas ou visuais; no artesanato, ao criar o seu próprio brinquedo, ela começa a ter consciência ambiental reciclando e reaproveitando materiais que seriam descartados para virar lixo, assim vai aprendendo a dar outro valor às coisas; interagindo com amigos e com adultos, cantam, utilizam instrumentos para acompanhar e dançam ao ritmo de cantigas de roda, brincadeiras cantadas, contação de histórias. Brincando, a criança também desenvolve sua imaginação, o que ajuda a formar o pensamento apoiado nas ideias, um tipo de pensamento que será muito útil para as aprendizagens na escola. Brincar é aliar o entretenimento ao processo pedagógico educacional.

A ação Curumim - Comum Idade Cultural percebe a necessidade de defender esse direito, constantemente em risco, e de resgatar jogos, brinquedos e brincadeiras antigas que estão sendo apagadas pela borracha do avanço tecnológico e, ao mesmo tempo, engolidas pela pressão capitalista do consumo, realizando atividades culturais, oficinas, jogos, brincadeiras antigas e atuais em um formato de Rua de Arte e Lazer, além de levar estas ações às escolas da rede pública de ensino de Samambaia, RA XII.

Por fim, o projeto se motiva pela necessidade de integrar a sociedade em uma corrente que se autossustente com atividades de cooperação mútua, que gere cuidado e zelo pelo que temos, valorizando a sabedoria popular, a cultura e identidade da comunidade, reconhecendo nossas raízes e fortalecendo o sentimento de pertencer a um lugar, de se prender aos nossos valores, à nossa rica cultura, aos nossos equipamentos públicos, às pessoas que convivem conosco (às nossas crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos), e que nos torne uma Comunidade Cultural.
(Original: http://curumimcultura.blogspot.com.br/2015/10/curumim-comum-idade-cultural.html )






segunda-feira, 21 de agosto de 2017

ANATOMIA DE UMA EPIDEMIA - Pílulas Mágicas, Drogas Psiquiátricas e o Aumento Assombroso da Doença Mental - Robert Whitaker




Marise Jalowitzki
21.agosto.2017
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2017/08/anatomia-de-uma-epidemia-pilulas.html


Considero SUPER importante que o Livro de Roberto Whitaker "ANATOMIA DE UMA EPIDEMIA - Pílulas Mágina, Drogas Psiquiátricas e o Aumento Assombroso da Doença Mental" tenha, finalmente, uma tradução em português. E mais: que a editora seja a FIOCRUZ.

Embora o destaque tenha acontecido em seminários, palestras, encontros (FIOCRUZ, ABRASCO, várias organizações de Direitos Humanos), a grande mídia não noticiou o lançamento (fácil de entender!). Mesmo tendo concedido uma entrevista a Globo, não há nenhuma menção ao lançamento do Livro. Era-é preciso muita publicidade, bem sabemos, face a gravidade do tema. Temos agora um compêndio fortíssimo como aliado, para continuar enfrentando esta situação tão triste, e devastadora, como é a medicalização da sociedade. E, o pior: em crianças sempre mais novinhas. Brasil ostenta o deplorável 2º lugar em uso de psicotrópicos no mundo, só ultrapassado pelos EUA.

Adquiri o meu exemplar ainda em julho.2017, quando Robert Whitaker esteve aqui no Brasil para o lançamento. Com destaque especial para a temática tdah em crianças e jovens, os capítulos 11 e 12 são destaque.

Há casos que, lendo, dá-se aquela parada para refletir, uma sensação de impotência toma conta, uma percepção de que o que se está fazendo é bem pouco frente ao gigantesco movimento de convencimento da população para o consumo de psicotrópicos. Sabemos quantas pessoas se deixam convencer, seja pelo médico (o medicamento é "inofensivo"), seja pela pressão da escola ("mãe, tem de dar o remedinho") e, mais tarde, ao perceber os efeitos nefastos, bate o desespero, pois muitos médicos, nem aí, quando os efeitos colaterais aparecem, explicam aos pais que as causas dos desajustes são consequencia das drogas psiquiátricas. E, nem aí, suspendem o uso! Casos de óbito chegam a acontecer e tudo fica encoberto!

Excertos da entrevista dada a Eliane Bardanachvili/CEE-Fiocruz

“Com a conivência da Psiquiatria, a indústria farmacêutica construiu a ideia de que na mente não há lugar para tristeza ou ansiedade, emoções que todos sabemos que são comuns nos seres humanos.”

“Psiquiatras e jornalistas ganharam muito dinheiro para dar palestras e defender essa ideia. São pessoas nas quais o público acredita”, denuncia Whitaker.

 “Se, no curto prazo, essas drogas suprimem os sintomas indesejados, no longo prazo o que o ocorre é diferente.”

Fica a indicação.




Livro premiado e traduzido em diversos idiomas, Anatomia de uma Epidemia aborda a contravertida questão das drogas e tratamentos psiquiátricos. O autor foi impulsionado a escrever sobre o que considera “um tremendo campo minado político” a partir de uma reportagem sobre maus-tratos em pesquisas com pacientes psiquiátricos, como, por exemplo, o uso de medicamentos para exacerbar sintomas em esquizofrênicos ou, ao contrário, para privá-los de antipsicóticos. Escrevendo uma série de reportagens sobre esses experimentos, Whitaker estava convencido de que novas drogas psiquiátricas eram desenvolvidas para ajudar a “equilibrar” a química cerebral e que seria antiético retirar a medicação dos pacientes experimentalmente. Ao se aprofundar na questão, no entanto, esbarrou com descobertas da Organização Mundial da Saúde, “que parecia haver encontrado uma associação entre os resultados positivos (no tratamento de esquizofrênicos) e a não utilização contínua desses medicamentos”. A partir daí dedicou-se a uma “busca intelectual” que originou esta obra. “Estas páginas falam de uma epidemia de doenças mentais incapacitantes induzidas pelos fármacos”. (FIOCRUZ)



E em relação ao Transtorno do Déficit de Atenção? Crianças e jovens estão sendo medicadas precocemente?

"Essa é uma preocupação dos pais em todo o mundo. Nos EUA, começamos a medicar jovens e crianças há mais de 30 anos, e não há nenhuma evidência de que eles têm melhor desempenho depois de adultos. Pelo contrário, depois de anos tomando esses remédios os jovens têm sintomas piores e começam a receber outros diagnósticos, como transtorno bipolar ou esquizofrenia. Ouvi relatos de que aqui no Brasil estão receitando Risperidona para crianças de três e quatro anos. É um remédio fortíssimo." (Globo)



Robert Whitaker: Jornalista, ganhou vários prêmios cobrindo medicina e ciência, entre eles o Prêmio George Polk para Escrita Médica; o da Associação de Escritores de Ciência para o melhor artigo de revista; e melhor jornalismo investigativo de 2010. Em 1998, co-escreveu uma série sobre pesquisa psiquiátrica para o Boston Globe, finalista para o Prêmio Pulitzer para o Serviço Público. Seu trabalho se volta para o fenômeno da medicalização, particularmente sobre a influência das drogas utilizadas na psiquiatria e seu benefício real no tratamento das doenças mentais. Sobre o tema, escreveu ainda “Mad in America: a má ciência, a má medicina e o mal-estar duradouro dos doentes mentais” (2001) e “Psiquiatria sob influência: corrupção institucional, lesão social e prescrições para a reforma” (2015).


Querendo, leia também: A Argumentação Científica contra os antipsicóticos

Pesquisas:
https://portal.fiocruz.br/pt-br/content/anatomia-de-uma-epidemia-pilulas-magicas-drogas-psiquiatricas-e-o-aumento-assombroso-da

https://oglobo.globo.com/sociedade/robert-whitaker-jornalista-escritor-industria-farmaceutica-capturou-psiquiatria-21604509

http://www.cee.fiocruz.br/?q=node/618

http://madinbrasil.org/2016/10/a-argumentacao-cientifica-contra-os-antipsicoticos/


Poderá gostar também de:

Diagnósticos infantis - TDAH e outros transtornos


Em mais de 80% das vezes não é necessário medicar uma criança.Só terapia. Por Marise Jalowitzki

http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2015/12/diagnosticos-infantis-tdah-e-outros.html



Também:


"A psiquiatria está em crise." Por 

http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2016/08/doencas-mentais-nao-se-devem-alteracoes.html




Ritalina e a indução à psicose


Excerto de Entrevista a Robert Whitaker, autor do impressionante livro MAD IN AMERICA 

Por Marise Jalowitzki
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/ritalina-e-inducao-psicose.html


 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com - Mãe e avó.
blogs:
www.marisejalowitzki.blogspot.com.br 

LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM

Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade