segunda-feira, 4 de outubro de 2010

2º turno - EU TENHO DIREITO A DIZER NÃO!!!



EU TENHO DIREITO A DIZER NÃO!!!
Marise Jalowitzki


Após a divulgação dos resultados das últimas eleições, minha vontade, como sempre, era comentar com todos os que comungam de idéias semelhantes às minhas, também neste blog. Não pude vir até a web pois tinha de manter o resguardo prescrito pela médica que me cirurgiou um dos olhos. Já havia ido votar - cumprir com meu sagrado direito - o que já foi um pequeno excesso e, ao final do pleito, tive de ficar só ouvindo. Fui ouvindo, ouvindo... Vai haver 2º turno.


Hoje, entrei para ver as notícias mais diretas. Nossa sensata e coerente (agora ex-)candidata Marina Silva nos envia, um a um, um e-mail, pedindo nossa posição, sobre quem nós queremos apoiar no segundo turno. Pensei, pensei... eu sou produto de uma história em que a política, os políticos e os processos de gestão desempenhados por estes, teimam em mostrar suas incoerências e descaminhos. Insistem em mostrar sua despreocupação com os segmentos da população que menos voz tem e, repetidamente, tenho declarado: suas preocupações estão centradas apenas no lucro imediato, sem levar em consideração os efeitos colaterais de suas ações, programas e projetos.




Eu prestei consultoria em grupos de desenvolvimento gerencial e de equipes dentro da Petrobras quando conheci os petroleiros que acreditaram nas promessas de campanha do agora ainda presidente. Todos tinham a "certeza" de que ele iria retomar a Petrobras para o Brasil, retirando o capital estrangeiro do significativo percentual vendido à Espanha.

Muitos, como eu, sabiam que isso não iria acontecer... mas ele prometeu! O mesmo com o famoso e mundialmente alardeado "Fome Zero" - claro que era mentira, que não seria possível... mas ele prometeu! Também prometeu melhorar a vida dos aposentados e, tristemente, ele mesmo foi às tribunas repetir o deplorável discurso de que os mínimos percentuais concedidos iriam acarretar um "rombo na Previdência"... Como um presidente vai às tribunas e alardeia que zeramos com o FMI - e todo o povo "comum" entende e acredita que estamos "estáveis", sem dever "nada a ninguém" e nossa dívida externa aumenta a cada dia, assustadoramente? E tantas, tantas outras coisas que já estamos até cansados de repetir.


É o povo pobre, que não entende as entrelinhas, quem elege as governanças. "Massa útil", mantê-los assim, para perpetuar as velhas formas.


Veio Marina Silva e Marina era a aposta no novo, no coerente, no respeito à dignidade. Conseguimos chegar a significativos, mas não suficientes, quase 20%. A voz se mostra! E precisa se preparar para o próximo período eleitoral em 2014.


Mas, agora, eu não posso responder "Sim" nem para a alternativa "UM" nem para a alternativa "DOIS". Não, não posso. Simplesmente, porque não acredito em nenhum dos dois modelos!!! Os dois desconsideram os pequenos, os excluídos, os que realmente precisam, urgentemente, de mudanças sociais radicais! Desconsideram os efeitos de suas decisões nos animais, nas florestas, nos mares, no ar que respiramos. Como vou dar meu voto a qualquer um dos dois?? Não posso!


Para poder continuar olhando para o espelho e conviver com as marcas que as décadas colocam em meu rosto, poder ser coerente com o que aprendi e agi até aqui, meu voto no 2º turno para Presidente será nulo! Se todos os brasileiros de pensamento no novo, votassem nulo, o Brasil teria de promover uma nova eleição, dando atenção a outras plataformas de campanha.


Se meus compatriotas brasileiros não pensam como eu, não importa ser sozinha. Tenho de ser coerente com o que vejo todos os dias, não o que alardeiam as notícias encomendadas e compradas.





Hoje, só em Porto Alegre-RS, mais de cem (100!!!) toneladas de lixo eleitoral (santinhos, banners, painéis em estacas, etc.) foram novamente recolhidos e despejados nos lixões. Só do dia da eleição. Manuela, a  mulher que mais recebeu votos no Brasil e a 4a. em maior número de votos, enchia as ruas com seus bonequinhos multicoloridos (quanto maior o número de cores, mais tóxico o papel impresso). O que pensar, no atual momento-mundo, onde a poluição aumenta assustadoramente e a exclusão atinge números inimagináveis, o que pensar da esmagadora maioria dos candidatos que nem se importa em fazer, pelo menos, inicialmente, a sua parte? Para servir de modelo e exemplo?


Em São Paulo, a sujeira com santinhos chegou a 170 toneladas.


Na escolha para o 2º turno, minha resposta é NÃO! Qualquer um dos dois candidatos vai perpetuar este modelo falido que entorpece.


Mas, ninguém precisa temer nada! Eu sou só uma pessoa comum. Por não acreditar nos que estão aí, EU VOU DIZER NÃO! !

___________________________________________________

MARISE JALOWITZKI é escritora, consultora organizacional e palestrante internacional, certificada pela IFTDO-USA, pós-graduação em RH pela FGV-RJ, autora de vários livros organizacionais.
marisej@terra.com.br
http://www.compromissoconsciente.blogspot.com/
http://www.marisejalowitzki.blogspot.com/
Porto Alegre - RS - Brasil
__________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário