quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Aposentadoria por Invalidez por Toxoplasmose - Doença transmitida pelos gatos e carnes mal cozidas

Toxoplasmose - gatos também são transmissores da doença que pode invalidar


Aposentadoria por invalidez por Toxoplasmose - Doença transmitida pelos gatos e carnes mal cozidas


Por Marise Jalowitzki
05.janeiro.2012
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2012/01/aposentadoria-por-invalidez-por.html


Quando trabalhei pela FIERGS em Desenvolvimento Gerencial e de Equipes do interior do RS, chamava-me a atenção o relato de alguns trabalhadores que afirmavam haver contraído toxoplasmose, verificável em situação de cegueira parcial. Relatavam que conheciam outras pessoas, parentes ou não, que também tinham a doença. À época, pesquisamos em conjunto para saber um pouco mais, já que era corrente a atividade agrícola ou em matadouros, dos cidadãos. 


Principalmente na região de Erechim e Passo Fundo, muitos abatedouros de suínos. A referência à "doença que o porco passa" era comum.


Bem, tenho recebido algumas mensagens solicitando informações sobre possibilidade de aposentadoria devido a essa doença. 


Hoje compareci à agência da Previdência Social que administra meus dados de aposentadoria. Lá, fui atendida por um agente previdenciário muito cortês e atencioso, de nome Elton, que, além de esclarecer as minhas dúvidas, também se dispôs a prestar outras informações que solicitei. As informações são de alguns leitores deste blog, que enviaram seus comentários também por e-mail. 


Assim, mesmo sabendo que os mesmos poderiam tirar suas dúvidas por conta própria, incluindo pesquisa na web, disponho-me a repassar o que recebi.
1º - Por acreditar que possa ser útil a mais pessoas, que pesquisam em primeira mão.
2º - Por saber que, nem sempre, mesmo ao se dirigir aos órgão devidos, recebemos uma informação correta, dada em detalhes e com boa vontade.
3º - Por ter a certeza de que, quanto mais divulgamos, mais e mais cidadãos, conscientes de seus direitos, terão assegurado o que lhes é devido.


oi marise boa tarde tenho toxoplasmose na minha vista direita ela ja cicatrizou a possibilidade de aposentadoria na estou enxergando dela mas obrigado pela sua atençao tenho 20 anos






O que o agente previdenciário Elton - do Posto do IAPI - Porto Alegre, explicou:


Esta é uma doença que precisa ser monitorada, pois, mesmo havendo a recuperação da visão no olho afetado, pode atingir também o outro olho. Por isso, é NECESSÁRIO o acompanhamento médico periódico, mesmo havendo a cicatrização. Caso reapareçam os sintomas o primeiro passo é procurar o médico para diagnóstico e requerer auxílio doença, se és contribuinte da Previdência Social. Daí, será o perito que irá diagnosticar a gravidade e se é caso de aposentadoria. 


No caso do agricultor/produtor rural, que não contribui mensalmente com a Previdência, há o direito ao Benefício Assistencial e, aí, inicia-se o mesmo procedimento descrito no parágrafo anterior. Telefone de contato: 135 para agendar.


Toxoplasmose - Cuidados que os Humanos precisam ter



O QUE É TOXOPLASMOSE



A toxoplasmose  pode ser contraída  pela ingestão de carne crua ou mal cozida, também de suíno, mas não é só. O oocisto (ovo) pode ser encontrado na carne mal cozida, mas também na terra contaminada pelas fezes desses animais e de outros, como bovinos, cabras, aves, animais silvestres (Olha o perigo para o agricultor) e até mesmo nos cães e gatos domésticos. No caso dos animais domésticos, a incidência é maior nos gatos. A UFRGS, em 2003, fez um estudo nesses felídeos, constatando que, de cada 100 animais pesquisados, 37 apresentavam o toxoplasma gondii. A incidência é maior nos gatos que tem convivência com o ambiente externo (não vivem só dentro de apartamentos) e, principalmente, naqueles que caçam (aves, ratos, etc.). Ao ingerir o animal caçado, vira hospedeiro do agente infectante.

"A toxoplasmose é uma zoonose de distribuição mundial. É uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Ocorre em animais de estimação e produção incluindo suínos, caprinos, aves, animais silvestres, cães, gatos e a maioria dos vertebrados terrestres homeotérmicos (bovinos, suínos, cabras, etc.). Acarreta abortos e nascimento de fetos mal formados.

Toxoplasma gondii possui três formas infectantes em seu ciclo de vida: oocisto, bradizoítos contidos em cistos e taquizoítos.



Toxoplasma gondii é um coccídio que pode ser encontrado de três formas: taquizoítos,  bradizoítos ou cistos teciduais e oocistos, este último somente no intestino dos felídeos, que são os hospedeiros definitivos.


Os hospedeiros intermediários são várias espécies animais incluindo o ser humano (DUBEY, 1998).


O gato é considerado a principal fonte de infecção para suínos, e demais espécies de vertebrados, através da  contaminação da água e  ração com oocistos (VIDOTTO et al., 1990; ARAUJO, 1999). Os suínos podem, também,  ingerir cistos teciduais comendo roedores infectados ou carne infectada, oferecida na forma de restos, ou adquirir infecção transplacentária (GIRALDI et al., 1991;  LINDSAY et al., 1992).


A toxoplasmose é uma zoonose e pode causar, em humanos, linfadenopatia, encefalite em indivíduos imunodeprimidos e grave infecção pré-natal, quando a primoinfecçcão ocorre durante a gestação (ACHA e
SZYFRES, 1987)."  (1) 




COMO ACONTECE A TOXOPLASMOSE EM HUMANOS


"Apenas 10% das pessoas imunologicamente preservadas (saudáveis) apresentam sintomas, sendo o principal a presença de ínguas, geralmente no pescoço. Febre, dores musculares e articulares, comprometimento da visão, dor de cabeça e garganta e manchas pequenas e vermelhas pelo corpo podem ser outros sinais da toxoplasmose.

Inflamação da retina (coriorretinite), apresentando conjuntivite, hemorragias oculares, embaçamento da visão, dentre outros sintomas, pode ocorrer, principalmente, em crianças - nos seus primeiros dez anos de vida. A doença pode ser transmitida pela mãe no período fetal (toxoplasmose congênita).

Esta doença permanece latente após certo tempo de infecção podendo, mesmo que raramente, ressurgir em situações de baixa imunidade.

Para diagnosticar a doença, exames de sangue são necessários. Mulheres gestantes ou que pretendem engravidar devem fazê-los, a fim de evitar outras complicações, como aborto, crescimento retardado do feto, nascimento prematuro e malformações." (2)





Cuidados que os humanos precisam tomar


"A toxoplasmose pode ser adquirida pela ingestão de água e/ou alimentos contaminados com os oocistos esporulados, presentes nas fezes de gatos e outros felídeos, por carnes cruas ou mal passadas, principalmente de porco e de carneiro, que abriguem os cistos do protozoário Toxoplasma gondii
A ingestão de leite cru contendo taquizoítos do parasito, principalmente de cabras, pode ser uma forma de infecção, mas provavelmente rara, pois a cabra tem de se infectar durante a lactação para que exista a possibilidade de passagem de taquizoítos para o leite." (3)
A toxoplasmose pode ser transmitida na gestação e já foi constatado a transmissão por transfusão sanguínea e transplante de órgãos de pessoas infectadas.
Por isso, além dos cuidados com os bichos de estimação, há que cuidar também da alimentação, além dos sempre relevantes cuidados com a higiene, LAVANDO SEMPRE E MUITO BEM AS MÃOS, além da atenção para a ingestão de água potável. Ferver a água, em todas as situações, pode se tornar um aliado importante, não só para evitar os riscos de contaminação desta doença, como para o aumento da imunidade física. Corpo fortalecido evita contágios.

Público masculino, entre 20 e 30 anos, é o mais afetado por toxoplasmose




Toxoplasmose ocorre mais em público masculino


Resultado de Pesquisa em Botucatu - SP


"Com o objetivo de conhecer as características da toxoplasmose ocular em nossa regiäo, analisamos os últimos 100 portadores de toxoplasmose ocular tratados no Ambulatório de Uvea da Faculdade de Medicina de Botucatu - SP. 
Observamos que 60,0 por cento dos pacientes foram do sexo masculino, a maioria com idade de 20 a 30 anos, apresentando queixa de diminuiçäo da acuidade visual. Seis deles tiveram toxoplasmose sistêmica previamente e 2 tinham história familiar de toxoplasmose. Os precipitados ceráticos e o flare aquoso foram os achados biomicroscópios mais freqüentes. 
As placas se localizam mais freqüentemente na regiäo temporal e nasal superior. No hemograma, leucocitose com linfocitose e eosinofilia foram os achados mais frequentes. A reaçäo de Imunofluorescência Indireta foi negativa em 28,3 por cento dos casos, apresentou títulos baixos de IgG na maioria deles e IgM positivo em 2 pacientes. 
O tratamento näo foi capaz de prevenir a cegueira em 26,7 por cento dos casos, o que reforça a necessidade de medidas preventivas, visando diminuir os casos de cegueira por toxoplasmose.(AU). (4)



O Ciclo da Toxoplasmose

O Toxoplasma gondii assume diferentes formas em diferentes estágios do seu ciclo.

O ciclo inicia-se pela ingestão de cistos presentes em carne (por exemplo, de porco, rato ou coelho), pelos felídeos. A parede do cisto é dissolvida por enzimas proteolíticas do estômago e intestino delgado, o parasita liberado do cisto, penetra nos enterócitos (células da mucosa intestinal) do animal e replica-se assexuadamente dando origem a várias gerações de Toxoplasma através da reprodução assexuada. Após cinco dias dessa infecção, inicia-se o processo de reprodução sexuada, em que os merozoítos formados na reprodução assexuada dão origem aos gametas. Os gâmetas masculino (microgameta) e feminino (macrogameta), descendentes do mesmo parasita ou de dois diferentes, fundem-se dando origem ao ovo ou zigoto, que após segregar a parede cística dá origem ao oocisto. Este é expulso com as fezes dos animais após nove dias (cada gato expulsa mais de 500 milhões de oocistos em cada defecação).

O gato é o hospedeiro do T.gondii. Já no exterior, sofre divisão meiótica (esporulação) novamente após alguns dias, formando-se dois esporocistos cada um com quatro esporozoítos. Uma forma altamente resistente a desinfectante pode durar cinco anos em condições úmidas. Estes são activados em taquizoítos se forem ingeridos por outro animal, chamado hospedeiro intermediário: por exemplo, um rato ou coelho que coma erva em que algum gato ou outro felídeo tenha defecado ou uma criança ou adulto que mexa com os dedos em material contaminado com fezes e depois leve-os à boca



Os taquizoítos podem se infectar e replicar em todas as células dos mamíferos, exceto nas hemácias. Uma vez ligados a uma célula do hospedeiro, o parasito penetra na célula e forma um vacúolo parasitóforo, dentro do qual se divide. A replicação do parasito continua até que seu número no interior da célula atinja uma massa crítica que provoca a ruptura da célula, liberando parasitos que irão infectar outras células adjacentes. A maior parte dos taquizoítos é eliminada pelas respostas imunes humoral e celular do hospedeiro. Algumas dessas formas produzem oocistos, contendo muitos bradizoítos, ocorrendo em vários órgãos do hospedeiro, mas persistem no SNC (sistema nervoso central) e nos músculos. Se o animal for caçado e devorado por um felídeo, os cistos libertam os parasitas dentro do seu intestino, infectando o novo hóspede definitivo. (4)


Fontes: 
(1) http://www.scielo.br/pdf/cr/v33n5/17136.pdf
(2) http://www.brasilescola.com/doencas/toxoplasmose.htm
(4) http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=276020&indexSearch=ID
(3 e 5) Wikipedia - Toxoplasmose
Patrícia Ridell Milarhttp://www.uff.br/higiene_veterinaria/teses/patricia_milar_completa.pdf


Querendo, veja também: http://t.co/wgoGjYt

Aposentadoria por Invalidez - INSS concede 25% a quem precisa de acompanhante



INSS concede 25%  para Aposentados por Invalidez que precisam de acompanhante

Aposentadoria - Considerações, Esclarecimentos, Possibilidades
Página de links

Maturidade e Aposentadoria



Marise Jalowitzki
Compromisso Consciente


compromissoconsciente@gmail.com


Escritora, pós-graduação em RH pela FGV,
international speaker pelo IFTDO-EUA
Porto Alegre - RS - Brasil
legre - RS - Brasil

3 comentários:

  1. Olá, me chamo Levi e tenho 37 anos, desde criança sempre falava para minha mãe que tinha uns pontinhos em meu olho esquerdo, nunca me deram atenção, como consequência a partir dos meus 20 anos eles se juntaram e segaram meu olho, o campo visual central não existe mais. Em 2010 em uma brincadeira olhando para um jardim percebi um pontinho no olho direito, fui ao oftalmologista e descobri que tinha coriorretinite em ambos os olhos, sendo que, o esquerdo não tem mais como recuperar a visão central do mesmo. Após 4 anos o problema do olho direito só se agrava, de um pontinho no canto do olho virou uma mancha que a cada dia cresce mais e está se aproximando do centro do olho. Amiga Marise, o que faço? Não consigo mais arrumar emprego, pois, recentemente fui dispensado e minha profissão é motorista. Como faço para requerer alguma ajuda não só financeira para sustentar minha família mas também para ter uma qualidade de vida melhor? Sofro muito de dores de cabeça, tenho sensibilidade a luz e meu olho direito embaça a toa. Desde já agradeço pela atenção, obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Levi, o que posso te aconselhar: PROCURA URGENTEMENTE UM ADVOGADO que te oriente sobre os próximos passos. Infelizmente, de agora em diante, é lidar com a situação e ver o que é possível fazer!!! Para poderes requerer aposentadoria tens de ter 15 anos de contribuição à previdência. Não sei quanto tempo trabalhaste com carteira assinada. Cada dia conta. E, enquanto exerceste a profissão de motorista, contribuíste com o inss? Senão, vê com o advogado se tem como pagar retroativamente, uma vez que podes comprovar o exercício da profissão (duas testemunhas não parentes, a compra do carro, ou o aluguel dele, essas coisas!).

      Excluir
    2. Sobre a coriorretinite encontrei isso:
      e a imunidade cai, a coisa muda de figura. A pessoa não consegue mais reter o parasita dentro dos pequenos cistos residuais, e ele volta à atividade sem encontrar barreiras. E, por não as encontrar, agride o organismo para valer. Agride o sistema nervoso central, provocando um quadro de encefalite grave. Agride o pulmão, causando pneumonite. Agride o coração, que é um músculo, e causa a miocardite. Todas essas são doenças que, se não forem identificadas e tratadas precocemente, poderão ter consequências desastrosas para a vida dos pacientes.

      Drauzio – Quais são as principais características da encefalite?

      João Silva de Mendonça – A encefalite ataca o sistema nervoso central e provoca sintomas como dor de cabeça, febre, perda da noção de relacionamento ambiental, convulsões, estado de torpor que evolui para coma. É uma doença muito grave que será fatal se não for diagnosticada e tratada precocemente.
      COMPLICAÇÕES OCULARES

      Drauzio – Que complicações oculares importantes a toxoplasmose pode provocar?

      João Silva de Mendonça - A toxoplasmose pode provocar coriorretinite, uma inflamação no fundo do olho. Se o surto for leve, pode passar despercebido; se for intenso, a visão fica turva e diminuída. Caso a infecção pelo Toxoplasma atinja a mácula, pode causar cegueira.
      Em geral, a coriorretinite se manifesta na adolescência ou no adulto jovem.

      Drauzio – Existe tratamento para a coriorretinite?


      João Silva de Mendonça – O tratamento é à base de sulfa e pirimetamina. Cortisona pode também ser indicada para reduzir a inflamação. Não tratada adequadamente, a coriorretinite pode levar à perda parcial ou total da visão.

      A toxoplasmose é uma doença de evolução lenta, dura semanas. Nas pessoas com a imunidade elevada, pode ser tratada ou regredir espontaneamente, isto é, o parasita fica circunscrito numa situação residual apenas."

      Levi, eu não sei se entendi bem, mas, pelo que li do artigo do Dr. Drauzio Varella, se não fores soro positivo do hiv, precisas reforçar pra caramba teu corpo, para que fiques mais forte (sistema imunológico) e a doença poderá parar ou reverter, fazendo o tratamento com a sulfa e outro aí descrito.
      Deixo mais este trecho. Corre atrás!

      "Em se tratando dos imunocompetentes, a doença irá desaparecer sozinha, depois de um mês, um mês e meio de duração. Entretanto, a prescrição médica para encurtar esse período será muito útil para os pacientes com sintomas,

      Drauzio – É um tratamento complicado, de difícil aceitação?

      João Silva de Mendonça – Não é muito complicado. São remédios antigos como a sulfadiazida associada à pirimetamina, medicamento que já mereceu preocupação quanto às características de toxicidade. Trinta anos atrás, a medicina usava pirimetamina sem conhecer direito seus ciclos de metabolismo e eliminação. Hoje, eles são bem conhecidos e lida-se melhor e com mais segurança com esse medicamento.

      Drauzio – Durante quanto tempo deve ser mantido o tratamento e a recuperação, quando acontece, é completa?

      João Silva de Mendonça – O tratamento deve ser mantido durante algumas semanas, nunca menos do que três. A recuperação é completa. A resolução dos gânglios aumentados é um pouco lenta de tal sorte que a pessoa ainda pode apresentar gânglios menores do que estavam na fase aguda, embora maiores do que o normal, mas aos poucos o quadro irá se recompondo.

      Drauzio – Depois de infectada, curando-se espontaneamente ou com o uso de medicamentos, a pessoa pode adoecer novamente ou adquire imunidade?

      João Silva de Mendonça – A pessoa passa a ter o parasita residual em seus músculos. Se ela se expuser novamente, terá o que chamamos de reforço imunológico, sem risco de adoecimento. Se voltar a adoecer, será por causa de seu próprio parasita residual, o que geralmente significa queda das defesas orgânicas."
      site: drauziovarella.com.br/mulher-2/toxoplasmose-2/
      Desejo que tudo corra bem! A única coisa que não dá é ficar deprimido!! Força, Fé e Ação!

      Excluir