sábado, 4 de outubro de 2014

Pacto de Suicídio é acertado em Redes Sociais - Duas meninas se matam em Gramado - RS e outras três foram hospitalizadas



Todos os partcipantes do grupo se identificam por lesões (automutilação) nos braços. Pacto de Suicídio é acertado pelo WathsApp.

Mais dois rostinhos lindos que se vão! Como conseguiremos parar essa tendência suicida em jovens? Psiquiatra diz que "suicídio é contagioso" e que  "sem a implementação do instrumento metodológico correto, corre-se o risco da replicação do ato, inclusive no ano posterior." A declaração é de Ricardo Nogueira,que promoveu conversas e apoio aos sobreviventes e vítimas, em Gramado e Canela, no RS.

Suicídios das duas meninas aconteceram dias 23 e 26 de setembro, mas só agora, com os resultados da investigação, a imprensa divulga. Nas redes sociais, porém, a noticia já estava circulando...

Há tempos venho comentando sobre a necessidade de uma ação mais efetiva, que adentre os estabelecimentos de educação, ampliando o debate sobre tão importante tema! Sobre a violência em si, alertas sobre os riscos, sobre as consequências, reavaliação de valores, de sonhos, sobre o perigo dos pactos que, inicialmente, parecem bobagens inconsequentes e, passo a passo, transformam-se em tragédias.


Por Marise Jalowitzki
04.outubro.2014
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2014/10/pacto-de-suicidio-e-acertado-em-redes.html

Este é um tema triste e que precisa ser urgentemente debatido em todas as instâncias: familiar, escolar, comunitário. Não é a primeira vez que comentamos sobre automutilação, autolesão e suicídio, atos cada vez mais usados por alguns adolescentes.

Uma menina de 14, moradora de Canela e uma garota de 18, moradora de Gramado, se suicidaram, depois de comunicar isso ao grupo, através de WhatsApp. Outras três se automutilaram e uma delas ainda está hospitalizada. Um rapaz teve um surto psicótico e teve de ser atendido. Um dia antes, uma das amigas, que toma antidepressivos, distribuiu os fármacos para todas as demais.

Em abril um outro jovem, de 18 anos, também de Gramado, se suicidou e, agora, a polícia quer reabrir o caso para investigar a possibilidade de ele também pertencer ao Pacto, já que era amigo da vítima de Canela (18) e morador da mesma rua que a outra (14).

Pacto de Suicídio é acertado em Redes Sociais.

“As que sobreviveram apresentam os mesmos sinais, lesões no pulso. É uma marca do grupo."

Por quantos outros lugares situações análogas acontecem?

Há cerca de uma semana, em uma Escola do Fundamental, em Cidreira - RS, oito crianças foram socorridas. Estavam no banheiro, se automutilando com lâminas. Professores e Direção, apavorados e atônitos frente ao sangue espalhado pelo piso do banheiro. Uma das adolescentes teve de ser levada ao Pronto Atendimento, devido à gravidade do corte. A Diretora da Escola assegurou que iria entrar em contato com a Secretaria de Educação a fim de promover amplo ciclo de palestras, conversas e bate-papo, incluindo, além dos alunos, também os pais.

As causas para cometer suicídio, segundo especialistas, tem a ver com baixa autoestima e depressão. Entretanto, somente uma das garotas é que teria sido a responsável por distribuir o medicamento antidepressivo (que ela toma e administra) às demais colegas, no dia anterior.

Pais, tentem, o máximo possível, monitorar o que seus filhos trocam nas redes sociais. Nos casos das meninas mortas, os pais tinham as senhas e monitoravam. Ainda assim, os acertos aconteceram via WhatsApp.

"Era uma guria alegre, cheia de sonhos", diz padrasto de menina que se suicidou em Gramado Reprodução Facebook/Arquivo Pessoal


"Era uma guria alegre, cheia de sonhos", diz padrasto de menina que se suicidou em Gramado

Salviano de França, padrasto de Kálita Roque, falou com Zero Hora sobre a morte da filha

Delegado Vladimir Medeiros, de Canela, Delegada Regional Elisangela Melo Reghelin e Delegado Gustavo Barcellos, de Gramado, durante coletiva que abordou o pacto suicida entre adolescentes
Delegada confirma Pacto de Suicídio e diz que foi combinado por serviço de mensagens - Foto André Aguirre - GES
Na Escola Boaventura Ramos Pacheco, Bairro Floresta, em Gramado, os alunos tiveram uma conversa com o psiquiatra Ricardo Nogueira, do Hospital Mãe de Deus, que aconselhou a criação de um Grupo de Sobreviventes, composto pelos jovens que tentaram e sobreviveram, além dos familiares, incluindo os familiares das vítimas fatais.
O psiquiatra identifica esta ação em série como a Síndrome de Verona (em referência à cidade onde Romeu e Julieta se suicidaram, segundo o romance de Shakespeare) e disse ser "altamente contagioso", podendo repetir-se, inclusive no ano seguinte, o que exige atenção máxima de todos os responsáveis.
Suicídio é contagioso, alerta psiquiatra
"Sem a implementação do instrumento metodológico correto, corre-se o risco da replicação do ato, inclusive no ano posterior." - alerta o psiquiatra.
Na investigação, a polícia descobriu que um rapaz de 18 anos, morador de Canela, e uma estudante de 13 anos, de Gramado, estavam deprimidos pelas mortes e ameaçaram agir do mesmo modo. Os dois diziam que "amigos já tinham ido e que eles seriam os próximos". A polícia rastreou as mensagens do grupo e chegou até os dois jovens, impedindo outras duas mortes.

Excertos:
Zero Hora — O senhor sabe por que a Kálita se matou? Ouviu falar num pacto com outras garotas?
Salviano de França — Só sei especulação de que se combinaram. A Polícia falou nisso. Eu via o Face da Kálita, a mãe dela tinha a senha, nunca vimos algo anormal. Pelo contrário. Era uma guria com sonhos, sempre alegre e com sorriso no rosto. Falava em ser jornalista ou professora. Estava louca de vontade de viajar. Faria 15 anos agora, em 1º de novembro, e trocou a festa por uma viagem a Israel. Queria conhecer os lugares por onde Jesus passou. Era muito religiosa.


A Kálita toca baixo — tocava, custo a me acostumar — e cantava no coral.
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/10/era-uma-guria-alegre-cheia-de-sonhos-diz-padrasto-de-menina-que-se-suicidou-em-gramado-4611859.html
As jovens de 14 e 18 anos se suicidaram nos dias 23 e 26 de setembro nas cidades de Gramado e Canela, no Rio Grande do Sul. De acordo com a polícia, as adolescentes teriam se matado após fazerem um tipo de “pacto da morte”. Além delas, mais três amigas das meninas foram internadas com ferimentos nos pulsos e pescoço.

Relatos de casos semelhantes existem pela América Latina; situações assim, porém, são raras no Brasil. “Queremos identificar os envolvidos no pacto e preservar a vida das meninas”, disse a delegada Elisângela Melo Reghelin.

Encontrada enforcada dentro de um roupeiro, a vítima de 14 anos teria ingerido medicamentos de uso controlado um dia antes de cometer suicídio. Os pais das meninas mortas dizem que elas não tinham depressão, contudo há indícios de que as garotas possuíam baixa autoestima. “Elas têm grande vazio existencial que é suprido por outros aspectos, como o religioso”, explica Elisângela.
Os ferimentos das três adolescentes internadas, segundo a própria polícia, são fruto de automutilação. O criador de um grupo no WhatsApp, meio usado pelas vítimas para trocar mensagens que supostamente culminaram no ocorrido, já foi identificado. “Nossa prioridade é evitar que novos casos ocorram”, destacou por fim a delegada.
http://www.emresumo.com.br/2014/10/03/suposto-pacto-da-morte-resulta-em-suicidio-de-duas-garotas-na-serra-gaucha_45008.html
Suposto pacto da morte resulta em suicídio de duas garotas na Serra Gaúcha

Frustrações pessoais uniam, em redes sociais, adolescentes envolvidas em pacto de suicídio na Serra

Das cinco meninas que cortaram os pulsos, duas morreram e uma segue internada

A Polícia Civil revelou, nesta quinta-feira, que as cinco adolescentes de Gramado e Canela envolvidas em um pacto de suicídio, na Serra, tinham o costume de buscar orientações em sites, redes sociais e grupos de WhatsApp para compartilhar frustrações pessoais. Em menos de dez dias, duas se mataram e três foram socorridas com vida depois de tentarem se suicidar cortando os pulsos, informou o delegado Gustavo Barcellos.
“Nós temos um grupo de jovens que, ao que indica a prova até o momento, pactuaram cometer atos dessa natureza. Temos dois casos consumados e outras três meninas que se autolesionaram. Estamos apurando se essas lesões foram uma tentativa de suicídio, se elas simplesmente fizeram isso para mostrar alguma coisa ou se queriam chegar ao ato final de um ritual”, frisou.
Uma das meninas ainda está internada. O número de jovens envolvidos no pacto pode ser maior. Conforme a investigação, as mortes, mesmo havendo combinação, podem ter sido consumadas de forma singular, e sem que um lugar especifico para isso.
Em função da polêmica gerada na região, Barcellos não quis informar o nome do grupo em que as informações eram compartilhadas e nem mesmo se ele ainda está online. As adolescentes são mantidas sob acompanhamento médico e psicológico.
Ao todo, 15 pessoas já foram ouvidas, inclusive duas das três meninas que sobreviveram às lesões nos pulsos. O policial admitiu que, talvez por um pacto de confiabilidade, as informações não foram muito esclarecedoras.
Barcellos informou que as duas adolescentes que cometeram suicídio – nos dias 23 e 26 de setembro – se conheciam e, inclusive, já haviam trabalhado juntas em um evento. Uma delas, de 14 anos, era aluna da Escola Estadual Ramos Pacheco, em Gramado. Um dia antes da morte dela, cinco alunos da turma da oitava série – quatro meninas e um menino – supostamente ingeriram medicamentos de uso controlado, levados à sala de aula por uma menina que se trata de depressão.
Alguns colegas relataram o fato à direção da escola que, imediatamente, chamou os pais dos adolescentes. Segundo a diretora Ângela Becker, os pais decidiram, na reunião, impedir os filhos de irem à escola no dia seguinte: data em que ocorreu a segunda morte.
02 outubro 2014 - 19:26
http://www.radioguaiba.com.br/noticia/frustracoes-pessoais-uniam-em-redes-sociais-adolescentes-envolvidas-em-pacto-de-suicidio-na-serra/
http://www.diariodecanoas.com.br/_conteudo/2014/10/noticias/regiao/89401-delegado-analisa-reabrir-caso-de-suicidio-em-abril-deste-ano-que-pode-estar-relacionado-a-pacto.html
http://www.jornalnh.com.br/_conteudo/2014/10/noticias/regiao/89055--suicidio-e-contagioso--afirma-psiquiatra-do-hospital-mae-de-deus.html
http://www.radiosepe.com.br/index.php/ultimas-noticias/itemlist/tag/pacto%20de%20morte.html

Saiba mais sobre o tema, neste blog:


Baixa estima, autoexclusão e autocobrança 



Por Marise Jalowitzki
06.outubro.2014
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2014/10/pacto-de-suicidio-como-jovens-aderem.html




Déficit de Atenção e Hiperatividade -
TDAH e o uso de psicotrópicos,
incluindo o metilfenidato




Por que tantos adolescentes estão
indo para tais caminhos de impacto
e dor?
 






Metilfenidato, Ritalina e Concerta - Parecer
nº 18/2011 - Comissão Consultiva Nacional
de Ética Biomédica da Suíça

Por Marise Jalowitzki
05. julho.2014




Medicamentos usados para tratar
Deficit de Atenção - TDAH - podem
acarretar depressão e ideias suicidas 


Por Marise Jalowitzki
27.fevereiro.2012







Página de Links com mais artigos

 http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2013/08/tdah-transtorno-de-deficit-de-atencao-e.html


Menina foi chamada de a mais imatura da classe pela professora. Quem defende estes pequenos?





CONHEÇA OUTRAS BRINCADEIRAS E PACTOS INCONSEQUENTES:










Mais sobre o tema, neste blog:



 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

Livro: TDAH Crianças que desafiam 

Como Lidar com o Déficit de Atenção e a Hiperatividade na Escola e na Família
Contra o uso indiscriminado de metilfenidato - Ritalina, Ritalina LA, Concerta

Para conhecer mais e adquirir, acesse: 






Nenhum comentário:

Postar um comentário