quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Crop Circle - os círculos que aparecem nas plantações - estão cada vez mais sofisticados




Crop Circle - Old Sarum - Wiltshire - Sarum Velha é onde se localizava a Catedral de Salisbury, ao norte de Salisbury - Foto Lucy Springle


Crop Circle - Um círculo que contém seis arcos interceptados por um pequeno círculo rodeado por um círculo maior. Uma forma de losango fica ao lado do arco em sexto, com sete círculos deitados em um arco abaixo - Foto Lucy Springle

O artístico desenho foi realizado em uma plantação de colza - canola - e mede cerca de 180 pés de diâmetro. Encontra-se abaixo da antiga Hill Fort Old Sarum em Hampshire



Crop Circles - os círculos que aparecem nas plantações - estão cada vez mais sofisticados

Por Marise Jalowitzki
04.agosto.2011
http://t.co/zZgAmVQ

Este assunto dos Crop Circles é fascinante. Deixo o link do site que considero o mais fundamentado sobre o tema, para quem quiser pesquisar.  
 http://www.lucypringle.co.uk/articles/worth-the-effort-2010/

E-mail da Lucy:
Por favor me e-mail diretamente para: lucypringle@aol.com

A mais recente formação de Crop Circle - aqueles círculos que de tempos em tempos aparecem em lavouras ou no campo, e que muita gente acredita ser obra de extraterrestres - foi registrada em 2010.


"Possivelmente um dos eventos mais provocantes do ano foi a formação muito debatida em Wilton, Wiltshire, encontrada sob o famoso moinho. Tal como acontece com os círculos anteriores, os desenhos foram feitos na plantação de colza (canola). Alguns compararam ao alfabeto Ogham antigo,  trazida pelos Celtas, que originariamente migraram da Assyria para a Mesopotamia (Iraq) antes de chegar na Grã Bretanha, em 1600 - diz Lucy Pringle.


Do Terra
Círculos aparecem desde 1600

Os círculos apareceram pela primeira vez nos campos ingleses em 1600. A explicação científica oferecida, em 1686, pelo cientista britânico Robert Plot, foi de que as imagens teriam sido formadas por fluxos de ar.

Cerca de três séculos mais tarde, o meteorologista e físico Terence Meaden apontou a causa dos desenhos a turbilhões, e, em seguida, a um eletro-magneto-hidrodinâmico "vórtice de plasma" para explicar os padrões cada vez mais elaborados dos círculos.

Em 1991, dois homens de 60 anos assumiram a responsabilidade pelos círculos, que haviam criado em complexidade crescente, para iniciar uma fraude relacionadas a ETs. No entanto, eles não afirmam ter criado todos os círculos nas plantações identificados naquele momento.

Do Lucy Springle's
Diz o professor e astrofísico Mike Reed: "Certamente os brincalhões existem, e até confessaram. Mas as investigações levadas a cabo por muitos pesquisadores chegaram à conclusão de que eles não são os autores dos desenhos ou modelos mais complexos."



Círculo de origem desconhecida em um milharal foi registrado em julho de 2007 na Suíça. Foto: AP
Crop Circle - Este é de 2007, na Suíça - Estão cada vez mais bem elaborados - Foto AP


Círculos estão cada vez mais complexos, com até 2 mil formas individuais de arranjos
 
De acordo com o físico Richard Taylor, em texto divulgado pelo site Live Science, os "artistas por trás dessas obras", estão usando técnicas cada vez mais elaboradas, utilizando padrões mais qualificados em matemática, necessários para traçar projetos épicos, e com tecnologias mais avançadas, empregando ferramentas como geradores de microondas.

"Hoje os desenhos de círculos são mais complexos do que nunca, com até 2 mil formas individuais de arranjos, usando linhas de construção intrincadas que são invisíveis para o observador casual", afirma Richard Taylor, diretor do Materials Science Institute, da Universidade de Oregon.

Ferramentas tradicionais utilizadas por estes artistas incluíam pranchas de madeira que pudessem atravessar as lavouras sem danificá-las. Hoje, os responsáveis pelos círculos têm acesso ao poder de computação para gerar diferentes efeitos, lasers, microondas e sistemas de posicionamento global (GPS).

Círculos nas plantações representam o maior movimento artístico orientado para ciência. Contudo, pesquisas já registraram alterações nas lavouras que indicam que elas foram superaquecidas com radiação eletromagnética. Assim, além das teorias de conspiração geradas a partir de sua origem, as técnicas de formação de círculos trazem uma série de implicações para a saúde humana porque as lavouras danificadas são colhidas e os grãos entram na nossa cadeia alimentar.


Crop Circle - Desenhos apenas achatam os vegetais e os grãos são colhidos assim mesmo, tornando-se alimento

Muitas coisas permanecem inexplicáveis quando se olha para as formações no terreno de perto. O trigo não é cortado, mas dobrado em espiral, como se tivessem sido atingidos por um vórtice. As hastes têm estranhas deformidades, o espaço aéreo sobre o campo é muito ionizado e na terra são encontradas esferas de ferro.

Crop Circle - Raizes ficam retorcidas após a formação dos círculos



Círculos aparecem desde 1600 - Foto Lucy Pringle

(N: este texto mesclou informações do Terra e do Lucy Springle's) 

Leia mais em:
Crop Circle - Círculos em Stonehenge

Decifrado o significado de um "Crop Circle" perto de Stonehenge
04.janeiro.2011
LINK:
http://t.co/R4W6WB4






Crop Circle no Brasil - em Santa Catarina - pelo sexto ano seguido, os gigantescos sinais aparecem em lavoura em Ipuaçu, a 580 quilômetros de Florianópolis



Crop Circles no Brasil apareceram novamente - novembro 2013 - Também chamados de Agroglifos ou Círculos nas Plantações - Fotos ivo-hugo-dohl - vcreporter

Este tem 70 metros, comparável a um campo de futebol e apresenta 13 anéis envolvendo o círculo central

Por Marise Jalowitzki
03.novembro.2013
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2013/11/crop-circle-no-brasil-em-santa-catarina.html

Marise Jalowitzki
Compromisso Consciente


compromissoconsciente@gmail.com
Escritora, pós-graduação em RH pela FGV,
international speaker pelo IFTDO-EUA

Porto Alegre - RS - Brasil







-------

2 comentários:

  1. Eu acho muito interessante e acredito que não estamos sozinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Percebo igual, amigo! Tanto tempo, vestígios incriveis!

      Excluir