sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

NOVA ERA e NOVA ORDEM MUNDIAL - As Diferenças - Por Rodrigo Meller Fernandes

Nova Era - Futuro?

NOVA ERA e NOVA ORDEM MUNDIAL - As Diferenças -
Por Rodrigo Meller Fernandes

Nota de Marise:
Infelizmente, do jeito como a grande massa populacional deseja permanecer na alienação irresponsável, não há dúvida de que a Nova Ordem Mundial já está dominando. Dá para ver em TODOS os segmentos (sociais, econômicos, religiosos). Até nas sementes já estenderam seus tentáculos. As sementes geneticamente projetadas, que DÃO FRUTOS UMA ÚNICA VEZ e não se reproduzem é a mais vil forma de escravidão humana. A alimentação dependendo de alguns poucos que detém o poder das sementes!


A DIFERENÇA ENTRE NOVA ERA E NOVA ORDEM MUNDIAL


Séculos antes de qualquer um de nós haver nascido, já se discutia temas relativos à chamada Nova Era e a Nova Ordem Mundial.

Existe uma confusão entre as duas coisas, que espero de alguma maneira deslindar aqui neste artigo.

Nova Era, é um movimento que teve uma espécie de ápice por volta dos anos 1.960. Ele se constitui basicamente na crença de que o ser humano é um ser espiritual, que sobrevive a morte em uma dimensão para além do conhecimento da física moderna.

A consciência humana seria eterna, uma espécie de energia que se manifestaria em uma dimensão quântica. Então a “briga” dos adeptos da Nova Era, gira em torno da evolução dessa consciência humana em um exercício de soberania individual em um momento, e em outro uma integração total com o universo, em um sistema anárquico, que se denomina holográfico, contrapondo-se ao sistema piramidal em que nossa sociedade existe na atualidade, em nossas dimensões perceptíveis.

A manifestação desta evolução da Nova Era, se daria através de uma sociedade ultra tecnológica, que libertasse o homem do trabalho, e na qual a economia se basearia em um sistema de trocas, onde a moeda seria o conhecimento. Para os adeptos da Nova Era, o medo é uma ferramenta utilizada para extrair energia, por pessoas que tem uma “dieta energética” impura, vampiresca. (*)

O pressuposto é que existe energia livre no universo, energia esta que poderíamos utilizar para crescermos, evoluirmos, nos aprimorarmos, mas muitos de nós nos encontramos viciados na energia do outro, do semelhante. Comparativamente seria como se a pessoa “liberta” se alimentasse de uma refeição saudável, equilibrada, enquanto as pessoas que vivem em função do medo, da vampirização, se alimentariam de carcaças podres, feito aves de rapina.

Nova Ordem Mundial

 Já a chamada Nova Ordem Mundial é um conceito que remonta a antiguidade. A propaganda da Nova Ordem Mundial se confundo às vezes com os princípios da Nova Era, mas na verdade, esconde algo totalmente diferente.

A Nova Ordem Mundial é o ideal de sonho de muitos “vampiros” de nossa sociedade, o controle absoluto sobre a população mundial, uma espécie de utopia descrita na série de filmes Matrix, em que uma casta locupletada, hedonista, se alimenta das carcaças da população, enquanto que lhes vende uma ilusão.

A Nova Ordem Mundial se conforma com a “venda” de ilusões, o que bem podemos observar no sistema consumista que vivemos na atualidade. Ela também solapa valores baseados no amor, na confiança, nas tradições, substituindo esses valores por absurdos. Basta observarmos o que ocorre ao nosso redor hoje em dia, para percebermos isto, quem são as pessoas que servem de modelo a sociedade, esportistas ignorantes, vazios, multimilionários, empresários exploradores, políticos demagogos, cantores que só interpretam lixo musical, atores que fazem papeis em filmes horríveis ou que buscam apenas aumentar a ilusão do público, a opressão sexista, os modelos de beleza, os padrões de comportamento completamente loucos.

Um sistema econômico foi criado, e é controlado por mega corporações, e seus gerentes obedecem as ordens de uns poucos eleitos, alguns clãs familiares, que assim, ditam em todos os aspectos os destinos da humanidade como um todo, em beneficio próprio, exacerbando as prerrogativas que esta liderança lhes outorga.

O intuito da Nova Ordem Mundial é uma sociedade em que o individuo esteja totalmente desprovido de identidade, quanto à família, cultura, nacionalidade, e que tenha sua consciência totalmente ditada e manipulada pelos órgãos midiáticos encarregados desta missão.

Usando uma expressão popular, que as camadas da população ainda crentes parcialmente na existência de um Deus responsável pelo universo, e de seu contraponto maligno, a Nova Ordem Mundial é coisa do Diabo MESMO!

Já é um consenso praticamente, entre as pessoas que advogam a chamada Nova Era, e mesmo entre aquelas pessoas mais ferrenhas na defesa de seus ideais teológicos, sejam cristãos, mulçumanos, budistas, entre outros, que o mundo em que vivemos já está fadado ao domínio da Nova Ordem Mundial. É a chamada lenda apocalíptica. E a esperança de todas estas pessoas reside no culto da espiritualidade humana, como um fenômeno que pretende sobreviver a ditadura da Nova Ordem Mundial, simplesmente por ser teoricamente mais poderoso, visando suplantar a materialidade obtusa em longo prazo.

Portanto, a Nova Era é apenas um conceito, que em muito se assemelha a outros ideais, inclusive os de natureza religiosa, e se funda no comportamento do individuo, seja na importância do relacionamento amoroso, na criação dos filhos, na responsabilidade e na honestidade para com o trabalho, no aprendizado e na evolução.


 Já a chamada Nova Ordem Mundial, é literalmente um plano traçado por algo em torno de umas 70 ou 80 mil pessoas ao redor do mundo - que detém elas próprias algo em torno de 40% da riqueza mundial, sendo que seus gerentes detém o controle sobre um percentual aparentado de riqueza, enquanto que as classes média e baixa, sobrevivem com uma fatia ridícula da riqueza produzida por todos – buscando aumentar cada vez mais seu poderio, adentrando a seara da própria liberdade de pensamento e expressão, e a vida privada de todos.

Rodrigo Meller Fernandes é Gurupi/TO - Brasil, advogado, historiador, agricultor, escritor.


(*) Nota de Marise Jalowitzki:
Em meu livro "Lidando com o vampirismo nas relações interpessoais" procuro dar algumas dicas de como ficar mais imune aos ataques psíquicos. Clique: http://marisejalowitzki.blogspot.com.br/2013/05/lidando-com-o-vampirismo-nas-relacoes.html


Usei o termo "Vampirismo" como UM TERMO QUE SIGNIFIQUE ROUBO DE ENERGIA, uma forma de identificar aquelas situações, lugares ou pessoas que nos retiram as forças, onde nos sentimos exauridos e precisando de um remanso. E mostra, também, como obter esse remanso, a quietude interna, tão necessária para manter o equilíbrio e fazer frente aos desafios impostos cotidianamente.





2 comentários: