segunda-feira, 14 de junho de 2010

Dia dos Namorados - SÃO VALENTIM - SANTO ANTÔNIO - REVENDO CONCEITOS


Dias dos Namorados - Paixão, Encanto, Cuidado, Respeito, Felicidade



DIA DOS NAMORADOS - REVENDO CONCEITOS
Marise Jalowitzki


Dia dos Namorados tem dias diferentes pelo mundo. Aqui no Brasil, é 12 de Junho. Para muitos outros países, Valentine's Day, é 14 de Fevereiro. 

Paixão, Encanto, Dedicação, Cuidado, Respeito e vários outros ingredientes que fazem parte da maravilhosa festa chamada Felicidade, tem como convivas principais o Amor e o Afeto e estes, com a mais absoluta certeza, precisam ser celebrados e vivenciados em TODOS os momentos de nossas vidas. Quando não o são, abrem espaço para desequilíbrios, que geram desconfortos e levam a doenças.

Embora ache bonitinho o movimento doativo que acontece em toda a data comercial instituída, também percebo o esforço que os envolvidos fazem em tentar demonstrar em presentes-objetos aquilo que sentem e isso soa meio estranho.

Mas, acreditem, eu entendo, comemoro e aceito. Não tenho nenhum problema. Gosto, entretanto, de conhecer a origem das festas, o que levou pessoas a instituir comemorações em determinada data. As coisas precisam ter alguma lógica, precisam fazer ressonância com significados válidos. Embora entenda que o tempo pode transformar a origem das coisas (de quase todas, aliás), ainda assim é interessante haver alguma convergência entre a fonte (origem) e o momento atual. As leis "morais" estão estabelecidas sobre costumes, costumes envolvem rituais, que pessoas que participam de uma comunidade social, em determinado tempo, adotam como "certo", "correto", "ético", etc.

Aí, quero compartilhar um pouco da origem deste dia.
Quem assistiu aos Jogos em Vancouver-Canadá, em 2010, deve lembrar que, no dia 14 de Fevereiro, todos os patinadores trouxeram algo que lembrasse o Dia dos Namorados - coraçõezinhos vermelhos, corações com flexinhas, etc. - já que na Europa e EUA é nesse dia que a data é comemorada.


Olha o que diz a história:

O Nome do mês de Fevereiro deriva da deusa romana Fébrua, mãe de Marte, que também é conhecida como Juno Fébrua - na Igreja Católica Santa Febrônia - quem foi Febrônia? - (de Febris, a febre do amor), patrona do amor apaixonado; a data de 14 de fevereiro era comemorada com rituais orgiásticos. A Igreja Católica surgiu em 360 D.C. por ordem do Imperador Constantino. É sabido que os imperadores, por séculos, se auto designaram papas. Quando aconteceu a incorporação desta festa pela Igreja Católica, o dia passou a ser direcionado para São Valentim (ao invés da Deusa Pagã Fébrua).


QUEM FOI SÃO VALENTIM:
O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes.

Além de continuar celebrando casamentos, o bispo Valentim também se casou, secretamente, apesar da proibição do imperador. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens ofertavam flores e bilhetes, como comprovação de que ainda acreditavam no amor. Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes de ser executado, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como “Seu Namorado” ou “De seu Valentim”.

Esta é a história. Todos sabemos que, para ser elevado a santo, a Igreja Católica passa em revista a vida do candidato e, entre outras coisas, precisa dos milagres comprovados. Um processo de canonização, beatificação e santidade leva muito, muito tempo, por vezes, vários séculos. A não ser que seja politicamente interessante reforçar a Igreja com mais um santo, de determinada nação, como está acontecendo agora no Brasil.

O milagre do bispo Valentim foi devolver a visão para a moça pela qual se apaixonou. Um milagre muito lindo, também o Amor é uma coisa muito linda. Só que os dogmas da Igreja proibiam a união, pois um clérigo não poderia envolver-se amorosamente com uma mulher - isto perdura ainda hoje!... Como será que ocorreu o processo de beatificação e, depois, a santificação? São Valentim é considerado mártir pela Igreja Católica e a data de sua morte - 14 de fevereiro - é a mesma que marca a véspera dos lupercais, como eram chamadas as festas anuais em honra a Juno Fébrua e de Pan (deus da natureza). Um dos rituais desse festival, já na Idade Média, era a passeata da fertilidade, onde os sacerdotes caminhavam pela cidade batendo em todas as mulheres com correias de couro de cabra para assegurar a fecundidade....

Outra versão diz que no século XVII, ingleses e franceses passaram a celebrar o Dia de São Valentim como a união do Dia dos Namorados. A data foi adotada um século depois nos EUA, tornando-se o Valentine's Day.




NO BRASIL - 12 de Junho

No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de Junho por ser véspera do 13 de Junho, Dia de Santo Antônio, santo português com tradição de casamenteiro, provavelmente devido às suas pregações a respeito da importância da união familiar.

A data provavelmente surgiu no comércio paulista quando o publicitário João Dória trouxe a idéia do exterior e a apresentou aos comerciantes e depois foi assumida por todo o comércio brasileiro para reproduzir o mesmo efeito do Dia de São Valentin, equivalente nos paises do hemisfério norte, para incentivar a troca de presentes entre os apaixonados.


Sem querer tirar o enlevo dos românticos, deixo o convite para a reflexão.
Qual a correlação de São Valentim, Santo Antônio, Dia dos Namorados, presentes? Ao mesmo tempo em que a Igreja Católica condena o casamento entre clérigos, torna santo um bispo que amou uma mulher e se casou com ela.

O mundo, por vezes, parece uma grande bola que rola, rola, onde muitos permanecem sem refletir sobre os fatos, seus significados e razões. Tantas pessoas simplesmente rechaçam alguns comentários, negam a existência de flagrantes, obscurescem evidências e seguem apenas usando e reagindo, reagindo e usando. Em outro site tenho um artigo intitulado "VAMOS QUESTIONAR O CELIBATO NA IGREJA CATÓLICA?" onde coloco um tanto do que penso sobre certas leis e dogmas que parecem tão estapafúrdios, ineficazes, anti naturais.

Fica a sugestão de, pelo menos, pensar um pouco mais sobre alguns conceitos instituídos. Hoje trouxe um tema simples, frágil, que parece "nada a ver", mas que engloba tantos significados. Quem quiser ler um pouco mais, o link é:
http://www.via6.com/topico.php?cid=9760&tid=482263
Para quem tiver interesse em acompanhar e opinar.

Carinhos a todos!
Ame muito, abrace muito, beije muito, dê carinho sempre, sem se importar com datas!



________________________________________________________
MARISE JALOWITZKI é escritora, consultora organizacional e
palestrante internacional, certificada pela IFTDO-USA, pós-graduação
em RH pela FGV-RJ, autora de vários livros organizacionais.
marisej@terra.com.br
F (51) 97056424
Porto Alegre - RS - Brasil
_______________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário