sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Meu Filho TDAH sem medicação - O papel fundamental do psiquiatra - A dedicação da mãe - Relato de Cassia Aiko Sato




O papel fundamental do psiquiatra - A dedicação da mãe 
Relato de Cassia Aiko Sato


Por Marise Jalowitzki e Cassia Aiko Sato
24.janeiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/meu-filho-tdah-sem-medicacao-o-papel.html


Em uma dessas manhãs recebi um telefonema de uma mãe amorosa e dedicada que mora no Japão. Nossa conversa foi longa, acertamos o envio do livro e trocamos várias informações.

O depoimento dela é muito rico e, como se dispôs a compartilhar, identificando-se, tomei nota de alguns tópicos e transcrevo o que encaminhou mais tarde, por escrito.

Sempre que uma mãe 'estrangeira' apresenta suas lutas e vitórias, costuma ter uma ou outra pessoa que desqualifica, argumentando: "Esta não é a nossa realidade aqui no Brasil!" - Sim, verdade, não é! Mas, existem, sim, também aqui, médicos psiquiatras de boa vontade, que não estão comprometidos com a indústria farmacêutica, que optam por não medicar com psicotrópicos (drogas tarja preta) ou, quando estritamente necessário, o fazem coadjuvante a outros tratamentos. Temos alguns relatos importantes aqui, embora sejam raros. Só que não podemos apenas nos desconfortar! É esta ética e compromisso que precisamos conseguir, de modo irrestrito, em nosso país. E, com certeza, o primeiro passo será no consultório, onde a mãe dialoga com o especialista, retira todas as suas dúvidas, argumenta e negocia. E, neste sentido, o presente artigo pode, assim como os demais, servir como incentivo, como ferramenta nas negociações e parcerias.

Tenho a mais absoluta certeza de que, caso as mamães pudessem sentir este apoio, com a força que uma intervenção assim tem, tanto em relação às informações aos pais, como em relação às informações e orientações às escolas, estaríamos tod@s bem menos estressados! E os amadinhos, sem dúvida, muito mais felizes e saudáveis!

"Ola!!!
Meu nome é Cássia, moro no Japão já faz 20 anos!!!
Vou compartilhar minha experiência com vcs!!!
Tive meus 3 filhos aqui,o caçula Kenai Okamoto agora com 7 anos tem TDAH, foi diagnosticado com 3 anos!!!"

Trabalho em casa

A mãe Cassia, para poder ficar no acompanhamento na criação dos filhos, especialmente de Kenai, diagnosticado com TDAH aos 3 anos, optou por um trabalho por tarefa. Leva o material para casa para executar. Ela diz: "Por vezes é duro! Envolve de 8 a 12 horas por dia. Monto fios-peças para a Toyota. Tenho que me desdobrar em horários bem complicados pra dar conta. Mas vale a pena!"

A intervenção do psiquiatra
Considero este um aspecto super importante

"O psiquiatra dele - Dr. Jyu Kamiya - não deu nenhum tipo de medicação!!!
Ele é a favor dos métodos para reverter os sintomas da hiperatividade!!!
Esse psiquiatra tb vai na escola, acompanha meu menino 1 vez por mês e fez reunião na escola, para q a escola se ajuste a ele!!!
Kenai está na sala normal como as outras crianças (aqui nas escolas do Japão existem as salas de crianças especiais), mas o psiquiatra dele não permitiu que ele fosse, pois ele fala q intelectualmente o menino é normal e que não é só ele que tem q se ajustar ao mundo!!!
O mundo tem q se ajustar a ele primeiro!!!"

Bullying dos colegas
Logo que ele entrou na escola e tinha seus ataques de fúria, os coleguinhas e mesmo as mães perguntavam:
"- Ele não é bom da cabeça? Vejo que você vem todos os dias aqui na escola!"
Ele já se enfurecia e respondia: 
"- Cala a boca!"
Eu respondia:
"Não tem nada de ruim com ele. Ele intelectualmente é normal como todas as crianças."
Quando ficamos sozinhos, ele perguntou logo:
"- Por que você vem sempre aqui na escola, mãe, todos os dias?"
Eu respondi:
"- Por que eu te amo muito, querido!"


Não à exposição 

Uma professora, bem intencionada, mas sem preparação, pediu que o menino se apresentasse a todos os colegas e mencionasse seu 'transtorno', explicando os sintomas, como ele se sentia e como os demais coleguinhas deveriam agir com ele! A criança tinha 4 anos. A sala de aula não contempla alunos com 'deficiências' (prefiro diferenças). É uma sala de aula comum. O menino se negou e comunicou a mãe que, por sua vez, procurou o psiquiatra.
Novamente, a intervenção do psiquiatra foi fundamental e demonstra o envolvimento profissional no caso de cada paciente! 
O psi compareceu na escola e proibiu a exposição do menino, alertando para o perigo que representa rotular uma criança 'para sempre'.


Foco no empenho, não apenas no resultado
Onde fica o olho do sapo?




Em uma ocasião, também aos 4 anos, o menino, após um ataque de fúria, virou a mesa e acabou quebrando o vidro da escola. A mãe foi chamada. Fosse aqui no Brasil, não raro o menino seria expulso da escola. Novamente a mãe procurou o especialista. O psiquiatra contatou a escola, tomando conhecimento do motivo da ira.

Era uma aula de desenho e todos deveriam desenhar um sapo. O pequeno tinha dificuldades para compor a figura do animalzinho e, com muito esforço, conseguiu desenhar o sapo. Na hora da avaliação, a professora anunciou em voz alta:
- Este sapo está com o olho errado. O olho não é aqui!
Quando o menino foi ouvido, ele disse que passou muita vergonha, que não era a primeira vez, que "toda a vez que a professora briga, todo mundo olha pra mim".

E o bullying dos colegas acontece fora da sala, depois.
O que o psiquiatra recomendou?
- Valorizem o esforço da criança, o empenho, a atenção, a dedicação. Não importa onde fica o olho do sapo! Importa que ele se empenhou em realizar a tarefa!


Assistente ou Monitora em sala
(Um assunto tão debatido aqui! Se precisa ou não ter formação pedagógica. Neste caso, apenas existe para dar confiança e acompanhar o pequeno para fora quando necessário.)

"Por orientação do psiquiatra, tem uma assistente na sala, para q se o Kenai estiver muito estressado ou tiver crises nervosas, essa pessoa leve ele p passear e esfriar a cabeça fora da sala de aula!!!"

No começo Kenai tinha muita dificuldade de concentração, não parava quieto e tinha crises nervosas de virar as carteiras e quebrar os vidros da escola, quando não conseguia fazer algo e as crianças riam dele.
Os sintomas diminuíram muito, ele já não tem crises nervosas mais e está acompanhando as matérias!!!
E não sai mais da sala de aula!!!
Ele sempre senta na primeira carteira, de frente para a professora!!!"

(A mãe também conta que ele mesmo declarou notar que era apenas ele que saía da sala, aí começou a se auto regular. 
Também por orientação do psiquiatra, uma atenção especial deve ser dada nas 5as. feiras, quando já está, normalmente, mais cansado e, portanto, mais propenso a ter uma crise).

"Vou passar aqui meu post que postei no meu facebook sobre o Kenai!!!!


Esse meu Ursinho lindo 
Kenai que pediu p/ tirar essas fotos,ele fez as poses que ele quis, ainda me fala assim...
- Mamãe, eu já sei ser modelo e tb ator,veja, eu estou posando p/fotos e estou só fingindo tomar o suco,mas não estou tomando, é só para as fotos ficarem legais, ta?!
Kenai é uma figura!!!"


Atividades extra-classe

"A atividade com que mais se identificou foi a Capoeira. Antes de decidir por ela, Kenai foi ver outros esportes, como karatê, judô, jiu-jitsu, mas quis mesmo foi a Capoeira. 





Ele participa do Grupo Memoria Capoeira no Japão. 









Na Capoeira todos recebem um apelido. No caso do Kenai o apelido dele na Capoeira é Urso, todos o conhecem pelo apelido, lá!!!  



Urso e prof Robô

Prof Robô e prof Pekena,supervisão Mestre-Aranha

Eu acho que a Capoeira é um esporte ótimo p/criancas hiperativas ,e no caso do Kenai foi fundamental p/desenvolvimento dele!!!

Além de Capoeira, que ele ama de paixão, tb pediu p fazer aulas de dança, faz tb aula de acrobacia e natação ...
Ele tb me pede p/ fazer aula de violão, canto e break (mas vou esperar mais um pouco).
Vejo a dedicação dele, fico muito orgulhosa !!!

No começo achava q ele não fosse dar continuidade às aulas, mas ele me surpreende a cada dia!!!
E sempre pergunta, vc já mandou minhas fotos p/ agencia? Eu quero ser artista como o Kauan!!!(Kauan é o irmão mais velho, tem 18 anos e é artista no Japão. Khalil é o 2º, um estudioso, devorador de livros e conhecimentos).

Explico que não é fácil, nos dias de trabalho são horas tirando fotos, horas no show, tb tem os ensaios,etc....
Ele vira e fala: Dayjobo (tudo bem), eu vou aguentar, pode mandar minhas fotos,
Como ele vê o irmão mais velho, se espelha nele e até imita o jeito de se vestir, ele tem opinião e escolhe as próprias roupas(baseado no que o Kauan veste)

Procuro apoiar e estimular em todas as atividades que ele faz!!!
Tb acompanho na escola, alguns dias na semana.

Kenai tem TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade ), os sintomas diminuíram muito depois que entrou na capoeira e depois das outras atividades!!!

A auto estima dele melhorou muito,o controle emocional e a concentração !!!
Muitas pessoas nem acreditam q ele tem déficit de atenção e hiperatividade, por ele estar cada dia melhor!!!
Mas eu e meu marido sabemos o quanto nos esforçamos para que ele se desenvolva normalmente!
Kenai não toma remédio, somente usamos os métodos que o psiquiatra nos passou, a escola tb segue o mesmo método!!!
Dá trabalho, mas vê o resultado! E isso me motiva cada dia mais!!!

NÓS AGORA SOMOS UM TIME! Eu (psiquiatra), pais e a escola.

No começo não foi fácil e eu chorava muito, desanimada com as reclamações e as crises nervosas que ele tinha!!!
Demorou um pouco para ver os resultados, mas graças a Deus estamos vencendo!!!

Quando Kenai recebeu o diagnóstico de TDAH, o psiquiatra me explicando os métodos de como lidar com ele, me disse algumas palavras que mexeram muito comigo:

"Eu sei que os pais,colegas e os prof se incomodam por ele ser assim.
Mas quero que vcs (pais, irmãos, familiares) e a escola saibam que o Kenai sofre muito mais por ser assim, e que ele luta todos os dias para ser como as outras crianças.
E quando ele não consegue se frustra e isso é uma tortura para ele.
Vamos nos ajustar a ele e ele se ajustará ao mundo!!!


Crianças com TDAH são muito mais sensíveis que as outras e tem baixa tolerância a frustrações !!!
Nós agora somos um time, eu (psiquiatra), pais e a escola!!!
Ele vai conseguir ter uma vida normal se nos empenharmos agora.
Nessa hora me coloquei no lugar do meu filho, quantas situações ele enfrenta todos os dias! Como ele deve estar se sentindo? 

Confuso, perdido, excluído!!!"

Nesse dia saí da clinica com outra visão do meu filho, e decidida a ajudá-lo a superar todas as dificuldades!!!
E aí está o resultado! Sei que temos muita luta ainda pela frente, vai vir a adolescência, mas acredito que vamos vencer!!!

Com muito amor e dedicação.
Se Deus quiser!!!


Crianças com TDAH não tem nenhuma relação com defict intelectual (não tem nada de burras),muito pelo contrário.
Quando estimuladas, elogiadas, amparadas, com extrema frequência essa criança é bastante inteligente e criativa.
A criança com TDAH pode dar tudo de si e deixar fluir sua criatividade e seu entusiasmo, se for estimulada corretamente.

Mais do que qualquer outra criança, responde maravilhosamente bem sob o calor do incentivo. Os elogios e recompensas constantes se constituem no melhor aditivo para a grande quantidade de combustível com a qual elas foram dotadas. Por outro lado, mais do que nenhuma outra, esta criança murcha e se retrai sob o peso das críticas excessivas e da falta de compreensão. Ela pode responder com um cabisbaixo recolhimento ou pela erupção de comportamentos agressivos e impulsivos. Num ataque de raiva e frustração pode virar de pernas p o ar o ambiente, numa clara demonstração de como se sente por dentro, confusa e sem chão.

Mas exige tempo, dedicação, persistência, elogio e amor, mas, sem sombra de dúvidas, o empenho dos pais e dos professores em conjunto vão determinar o futuro dessas crianças, fazer ele forte, carimbar o passaporte rumo a uma vida feliz e realizada!

Muitos pais e professores não estão preparados p/lidar com crianças hiperativas e isso é muito triste!
Kenai graças a Deus pegou uma professora muito boa e dedicada e nós pais tb percebemos a tempo (quando ele tinha 3 anos de idade) e logo começamos a usar os métodos indicados pelo psiquiatra, que tb é ótimo, não quis medicar com remédios fortes e acredita que com os métodos a criança hiperativa se ajusta às outras crianças e a vida social."

Regras, Limites e Calendário

"Primeiro estipulei algumas regras e imprimi ....eu uso um calendário com os dias da semana e a foto dele. Quando ele se comporta bem, ganha uma bolinha, quando se comporta mal ganha um X. No dia em que ganha X não deixo ele assistir TV - e não adianta, q não volto atras!!!! Se tiver 3 X ou mais no calendario durante a semana, no final de semana não joga game....
(Aqui em casa só libero o game no final de semana, ainda por poucas horas)


Na época que comecei com o calendário!!!
Kenai tinha 3 anos e sabotava o calendário!!!
Colocava p/ele várias carinhas e p/irmão mais velho todos os X...

Hoje ele não faz mais isso,ele respeita e aceita quando erra!!!


Quando Kenai começa a chorar e ficar nervoso na hora de fazer as lições, eu já mostro a regra!!!
Aviso que se não fizer, vai levar um X no calendário !!!
E se continuar perdendo tempo vai ter q fazer no horário dele de lazer !!!

No começo ele resistia mais , culpava os irmãos, pai, mãe, etc...
Jogava o que tinha na mão, ficava muito nervoso!!!
Hoje basta eu lembrar da regra e sair do quarto, no máximo em 5 min ele vem, pede desculpas e começa a fazer!!!

Fora isso, muito incentivo e elogio!!!

Ele estuda das 8:00 às 17:00, de segunda a sexta. Aqui no Japão é assim, horário integral....
Na quarta, sexta, sábado e domingo ele faz capoeira, das 19:00 às 21:00.
Na quinta, ele faz natação.
No sábado, de dia, faz dança e acrobacia também!!!
Nos domingos, durante o dia, muitas vezes ele tem apresentação de Capoeira!!!
Lembrando que é ele quem pede p fazer todas essas atividades, em momento algum eu obriguei, apoio e levo em todas as aulas...
Ele não gosta de faltar, só falta quando está doente!!!
E se concentra na aula toda e não dispersa (acho q é porque gosta mesmo).
Quando chega em casa à noite toma banho, janta e dorme a noite toda, não tem dificuldade p dormir mais!!!!
Todos os dias converso muito com ele.

Graças a Deus meu Ursinho está vencendo e se Deus quiser terá um futuro muito feliz!!!
Desejo a todas as mamães muita força, não desanimem, crianças com TDAH são muito carinhosas, inteligentes, sensíveis e talentosas!!!
São verdadeiras joias!!!!
Se vc souber lidar com elas!!!
Qualquer dúvida podem me perguntar!!!
Espero que minha experiência ajude pelo menos um pouco vcs!!!!
Deus abençoe vcs!!!


Mamãe Cassia e seu filhote Kenai


Marise Jalowitzkimuito obrigada!
Amei nossa conversa aquele dia!!!
Muito obrigada pelas dicas, pela força e pelo carinho!!!

Estou ansiosa para ler o seu livro!!!
Assim que chegar eu te aviso!!!
O nome da clinica do psiquiatra do Kenai é 
Kamiya Mental Clinic


 
Vou ver se acho mais algum dado na internet e te passo!!!
Ele disse que pode mencionar o nome dele sim, nome dele é Jyu Kamiya 

● diretor ... junho Kamiya ● 441-8087 Toyohashi, Aichi Prefecture Muro-cho oeste Meiji Gensuke fosso 6-1 ● TEL 0532-34-1411 Fax 0532-34-1421 ● assuntos médicos ... medicina psicossomática, neurologia ● tempo de prática ( Agradeço antecipadamente da reserva)
http://www16.ocn.ne.jp/~kamiyamc/index/index2.html

Outra coisa que eu acho importante e que ensinam aqui no Japão é .....mesmo nas férias manter uma rotina ... Com horários p/ tudo. De preferencia fazer as lições mais cedo!!! 

No caso do Kenai faz as lições primeiro, depois pode brincar, essa é a recompensa!!!

Mas não funciona de imediato, precisa persistência !!!"

Videos de Capoeira


Urso grupo Memoria cantando (Vc não sabe o valor que a Capoeira tem)






Marise Jalowitzki Parabéns por toda a dedicação, esmero e persistência! Também aos meninos e ao esposo! Gratidão por compartilhar! Amor e Compreensão, estas as poderosas ferramentas que mais funcionam! Felicidades, sempre!


http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/meu-filho-tdah-sem-medicacao-o-papel.html - Escrito por Marise Jalowitzki e Cassia Aiko Sato. Se copiar ou citar este artigo, mantenha esta nota e o link original.


 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:


Querendo, conheça: Benefícios da capoeira no desenvolvimento infantil








2 comentários:

  1. TUDO BEM!REALMENTE SE DIAGNOSTICADO O MAIS CEDO POSSIVEL, MENOS AGRESSIVO É O TRATAMENTO; TODAVIA SE DIAGNOSTICADO NA FASE ADULTA E CADA VEZ MAIS TARDIA, MAIS PREJUDICADA SERÁ A PESSOA ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd. Ainda assim, mesmo com todos os atrapalhos da vida, é importante procurar um homeopata, que pode dinamizar de forma bem ajustada caso a caso, a medicação necessária. Um organismo adulto é capaz de assimilar melhor os psicotrópicos do que um corpinho infantil, em formação, mas, uma coisa é inegável: todos os psicotrópicos tem efeitos colaterais, muitos deles bastante sérios e, por vezes, os benefícios (aparentes e por tempo determinado) não compensam. A homeopatia, os Florais de Bach, os fitoterápicos, além de uma vida com o menos de estresse possível, vai amenizar, com certeza, os sintomas indesejáveis! Abraços e Felicidades!

      Excluir