terça-feira, 21 de setembro de 2010

CONTINUÍSMO E CARTAS MARCADAS, JÁ BASTA!!! O NOVO MODELO É MARINA!


CONTINUÍSMO E CARTAS MARCADAS, JÁ BASTA!!!
O NOVO MODELO É MARINA!
Marise Jalowitzki

Eleições, cada um enxerga aquilo que quiser ver.
É preciso olhar com olhos novos o cenário já conhecido, para que novas soluções apareçam!
"A Caverna" de Platão

Torço para que mais e mais pessoas queiram olhar a situação de frente e tomar uma posição efetiva, pontual, como está a exigir o momento presente: do Estado, do País, da América Latina, do Planeta. É um pensar global que aponta para a necessidade urgente de adotar medidas prioritárias. Quem fala nisso nessas eleições: Marina Silva - do PV e Plínio, candidato do PSOL.

José Serra e Dilma são o continuísmo: ataques mútuos e a apresentação espetacular de um Brasil já pronto. Nisso, a candidata está em um deslumbramento só; e seu padrinho, o atual presidente, chega a ter momentos de pura euforia no auto endeusamento em que se absorveu. É triste assistir a um movimento de tal proporções, esbarrando todos os dias nas dificuldades que assola um número tão grande de brasileiros. Em contrapartida, nas pesquisas e propagandas apresentados pela situação, sobe a cada dia o número dos "milhões de brasileiros" que saíram da pobreza para a "classe média". Nessas declarações, agiganta-se o número de empregos com carteira assinada, lado a lado com o resultado das estatísticas do IBGE, que comprova o número crescente e alarmante de desemprego.

Com certeza, cada um irá enxergar aquilo que quiser ver.

Lembro da famosa "A Caverna" de Platão, em que os moradores de uma caverna, sem nunca terem enxergado o sol, a natureza, o ar puro, ficavam o dia inteiro sentados frente a um muro transparente, vendo as "figuras" passar, brigando entre si, na tentativa de ter a melhor explicação. Até que chega um personagem que convida:

- Venham, venham aqui para fora! Aqui tem Luz, tem ar puro, tem VIDA! Outros animais, situações de verdade!

Eles titubeiam. O personagem quase os arrasta para fora da caverna, pois quer lhes proporcionar a visão da vida real, quer que eles interajam com o que realmente acontece. No primeiro impacto, eles o xingam, reclamam e agridem, pois a luz lhes machuca os olhos, não estão acostumados com o sol, com a realidade.

Depois, aos poucos, vão se acostumando; vivem e convivem. Só que a cabeça deles não mudou. E, em pouco tempo, mesmo estando livres da caverna, acabam incorporando os velhos hábitos: Agora é um sofá, a televisão, o fastfood, a alienação e a rotina introjetada sob o nome de conforto, sem atenção para perceber o que está acontecendo perto.

Algo parecido com o que estamos vivendo!!!???

Urge olhar com olhos novos o cenário já conhecido, para que novas soluções apareçam! E começar já! Como é que se fizeram reformas no Planalto sem que se levasse em consideração a utilização das alardeadas energias renováveis!!!??? Mostra o quanto o discurso está longe da prática!

Marina tem uma trajetória importante pela frente, independente do resultado das eleições do dia 03 de outubro. Este caminho por ela escolhido já conta com milhões de pessoas trilhando também. Ninguém mais cala essas vozes. Mesmo tentando isolar a candidata nos debates públicos, nos minúsculos horários concedidos, a cada dia mais e mais pessoas estão decidindo retirar as vendas que cobrem os olhos e despertar.

É o caminho que as condições mundiais, de preservação e interesse coletivo, impõem. Lucro exagerado para bem poucos, ao lado de fendas gigantescas de miséria e exclusão para muitos, nunca mais! Xingamentos, acusações mútuas, exposição de podres, sem apresentar projetos sólidos e confiáveis, disso, já estamos cansados há muito, muito tempo!

MARINA É A PROPOSTA SUSTENTÁVEL !
______________________________________________

Leia:
Notícias » Eleições » Eleições 2010 » Eleições 2010

Com disputa entre PT e PSDB, Marina fica isolada em debate

13 de setembro de 2010 • 00h22 •
Filippo Cecílio
Direto de São Paulo
O debate Folha/RedeTV! realizado no domingo (13) com os presidenciáveis foi marcado pela forte polarização entre os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). A senadora Marina Silva (PV) por muitas vezes ficou isolada, recebendo perguntas de seus concorrentes apenas quando não havia outra opção de acordo com as regras pré-estabelecidas pelo evento.
A disputa principal do debate ficou centrada na questão da quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas a José Serra e outros desmandos do governo do PT. Sobre isso, Marina foi taxativa: "é denúncia para todos os lados. Todo mundo tem um mensalão para chamar de seu. Todo mundo tem um sigilo violado para chamar de seu. É uma situação grave, quando deveríamos estar discutindo o que acontece no País".

Numa tentativa de marcar presença no debate, Marina adotou uma postura mais severa do que a habitual, fazendo ataques fortes aos seus adversários. "Temos uma situação em que não dá para ficar fazendo teatro. Tem que ser verdadeiro. O que não dá para fazer é ficar sorrindo para as câmaras quando temos uma situação dessas", afirmou.

A candidata do PV considerou que em certos momentos o debate pendeu para o lado da baixaria e que a discussão foi pautada pelo interesse imediato de ganhar votos. Segundo ela, esse tipo de atitude "esvazia e banaliza" os problemas que estão sendo identificados na eleição.



Marina - passou de 10 para 11% nas intenções de voto.


Pesquisas full-time: GOOGLE, TERRA, UOL
___________________________________________________

MARISE JALOWITZKI é escritora, consultora organizacional e palestrante internacional, certificada pela IFTDO-USA, pós-graduação em RH pela FGV-RJ, autora de vários livros organizacionais.
marisej@terra.com.br
http://www.compromissoconsciente.blogspot.com/
http://www.marisejalowitzki.blogspot.com/
Porto Alegre - RS - Brasil
____________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário