quarta-feira, 29 de abril de 2015

A frenética busca por psicotrópicos é moda! Doença da Moda!





Por Marise Jalowitzki
29.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/a-frenetica-busca-por-psicotropicos-e.html


Conversava há pouco com uma amiga do grupo sobre as variáveis das atitudes da medicina! O que é verdade hoje, daqui um tanto, não é mais!!
Quem lembra da homossexualidade sendo considerada doença mental até 1983?
Tudo isso é tão terrível!

A amiga colocava: "Como mãe de um filho com TDAH e profissional da saúde me preocupa esta indução à medicação. Eu fui operada quando era adolescente porque era moda "operar" pessoas diagnosticadas com cistos nos ovários, minhas duas primas também operaram na época. Hoje o mesmo diagnóstico é tratado com medicação. É se for moda receitar psicotrópico para criança. O que será delas quando adultos?

Depois desta cirurgia, minhas trompas ficaram coladas no intestino. Tive que operar para tentar ser mãe. Até hoje não tive filhos biológicos e nem tento mais. Hoje sou mãe do coração."

Olha a dor e a superação desta mãe!
Hoje mesmo estava lendo sobre Julia Ormberg,de 23 anos, que, há mais de um século, foi submetida a remoção cirúrgica de ambos os ovários saudáveis, a fim de aliviar suas convulsões epileptiformes, inflamação pélvica, e congestão pulmonar. Esses problemas tinham ocorrido regularmente com a sua menstruação. Teve a vida arruinada e ficou dependente de morfina.  Em poucos meses após a cirurgia, todos os sintomas voltaram!!

Esta é a imagem publicada no artigo que li
The Lancet Psychiatry
http://www.thelancet.com/journals/lanpsy/article/PIIS2215-0366(15)00188-1/abstract?elsca1=etoc&elsca2=email&elsca3=2215-0366_201505_2_5_&elsca4=Forensic%20and%20Legal%20Medicine%7CLancet%7CNeuropsychiatry%7CPsychiatry%2FAddiction%20Medicine


O médico, entretanto, desprezou estes resultados posteriores em sua paciente e ficou famoso!

Nos anos seguintes, o médico que fez a cirurgia, na Georgia, EUA, cirurgião Robert Battey (1828-1895) publicou uma série de sucesso "ovariotomias normais", como ele os chamava!!!

E assim vai sendo escrita a "história oficial"... o que foi a fase das lobotomias, onde, inclusive, uma menina prima de JFK, de 13 anos, teve os lobos cerebrais cortados, ficando um autômato para o resto da vida? Qual o seu "mal" inicial? Irriquieta e respondona! Bem, Depois desta cirurgia, nunca mais comentou nada com ninguém...

Agora, a "Doença da Moda" é o tdah... 

Sinto que estamos em um momento em que vários não querem ouvir e alguns, desesperadamente, precisam e querem ajuda.
Um dos contatos mais recentes diz de um garoto que toma 4 psicotrópicos, há mais de 2 anos! Gente, muito perigoso! 
E os pais, desesperados, pois o garoto está bem pior e não sabem o que fazer! Os "especialistas" só fazem redobrar as doses!
Não sou da área da saúde, mas como cidadã, mãe, avó, tia, amiga, educadora e todos os demais papéis que tod@s nós desempenhamos neste mundo, por tudo que ouvi e sei, sinto-me na obrigação de sinalizar alguns caminhos para que os pais consigam retomar, com seu amado filho, um caminho de mais serenidade em vida!!



"Doença da Moda. Coisa triste ouvir uma expressão dessas, não é mesmo? Quem pode dar credibilidade a uma doença que seja moda? Então ela foi, mesmo, inventada e logo vai passar, dando lugar a outro fetiche? Pois é o que parece. Desde profissionais da saúde europeus, professores de universidades do mundo todo, especialistas e pesquisadores, o termo é corrente.

Há denúncias muito graves sobre os interesses financeiros das mega corporações da indústria farmacêutica que estariam por trás de todo este fomento ao aumento dos diagnósticos de TDAH e a prescrição de metilfenidato.

Em junho de 2013 foi editada a 5ª edição do DSM, o Guia Internacional das Doenças Mentais, emitido pelos EUA e acatado pela OMS (Organização Mundial de Saúde (veremos mais detalhes em capítulo específico). O DSM-IV teve 14 anos de vigência e, durante este período, foi comprovado que a metade (cerca de 50%) dos autores que selecionaram e definiram os transtornos psiquiátricos do referido Manual teve relações financeiras com a indústria farmacêutica no mesmo período, o que sugere interesses diretos envolvidos. E, casualmente, os vínculos entre os membros da comissão e as empresas farmacêuticas foram proporcionais aos diagnósticos para doenças onde a orientação para uso de drogas é a primeira linha de tratamento recomendada. Para os casos de esquizofrenia e transtornos de humor, por exemplo, todos os membros (100%) do plantel que elaborou o DSM-IV tinham ligação financeira com as empresas farmacêuticas.

Em 2005, Steven Sharfstein, então presidente da APA (Associação Psiquiátrica Americana) admitiu que os psiquiatras haviam migrado de um modelo de tratamento biopsicossocial para um modelo bio-bio-bio (que apenas utiliza fármacos)." (pág 46, capítulo 3 - TDAH A Doença da Moda - Livro TDAH Crianças que Desafiam - Marise Jalowitzki)







 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:




Nenhum comentário:

Postar um comentário