segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Kadafi diz: Vamos continuar lutando até o último homem em pé! - Líbia - Quando o Poder cega a todas as possibilidades


Libia - O preço que o povo paga é sempre muito alto!


Vamos continuar lutando até o último homem em pé! -  Líbia - Quando o Poder cega a todas as possibilidades

Por Marise Jalowitzki
21.fevereiro.2011

O discurso de Saif Al-Islam Kadafi, o filho do líder líbio Muamar Kadafi era para ameaçar, mas, também, acreditem, para acalmar. Como é possível "acalmar" depois de uma declaração como essa?

"Nosso moral está elevado, e o líder Muammar Kadafi está comandando a batalha em Trípoli. Nós estamos por trás dele, assim como o Exército líbio", afirmou Saif Al-Islam Kadafi, o filho do líder líbio Muamar Kadafi. "Vamos continuar lutando até o último homem que estiver de pé, até mesmo à última mulher que estiver de pé (...). Não vamos deixar a Líbia para os italianos ou para os turcos."

As revoltas se estendem pelo Oriente e o clima é por demais tenso, especialmente na Líbia.

Manifestantes saíram às ruas, líderes tribais falaram contra Kadafi, e unidades do Exército desertaram para a oposição, numa revolta que já matou mais de 200 pessoas.

O preço que o povo paga é sempre muito alto!

Líbia - manifestantes vão às ruas - Aqui, grupos de apoio ao regime


Inquietante e triste.

Enquanto isso, segue o mundo dos negócios!
Petróleo atinge maior índice desde 2008, por conta dos protestos. Líbia é o 14º exportador.

O que mais está por vir?

Torcemos para que o sangue deixe de ser a moeda de troca por pseudos-liberdades, pois a história sempre se repete.

Mudam os personagens. As circunstâncias, não.

PAZ a todos!

Marise Jalowitzki
Escritora
marisej@terra.com.br
Porto Alegre - RS - Brasil


Kadafi diz que vai enfrentar revolta até "último homem em pé"

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4955222-EI17594,00-Kadafi+diz+que+vai+enfrentar+revolta+ate+ultimo+homem+em+pe.html

21 de fevereiro de 2011 10h08 atualizado às 12h06

Saif Al-Islam Kadafi, o filho do líder líbio Muamar Kadafi


Saif Al-Islam Kadafi, o filho do líder líbio Muamar Kadafi, admitiu que a ação do Exército na repressão a manifestantes foi um erro
Foto: AP

O líder líbio, Muammar Kadafi, vai enfrentar a revolta popular "até o último homem que estiver de pé", disse um de seus filhos nesta segunda-feira, após os protestos - antes confinados ao leste do país - chegarem a Trípoli, a capital.
 
Manifestantes saíram às ruas, líderes tribais falaram contra Kadafi, e unidades do Exército desertaram para a oposição, numa revolta que já matou mais de 200 pessoas.
 
Um repórter da Reuters viu um incêndio na manhã desta segunda-feira na sede do Congresso Geral Popular, uma espécie de Parlamento.
 
Benghazi (leste), onde os protestos começaram na semana passada, depois da prisão de um advogado ligado à questão dos direitos humanos, está na prática nas mãos dos moradores, segundo relatos de habitantes. Dezenas de pessoas foram mortas na cidade e em outras localidades do nordeste líbio na semana passada.
 
Saif al Islam Khadaffi, filho do ditador, apareceu na televisão numa tentativa de simultaneamente ameaçar e acalmar as pessoas. Disse que o Exército vai impor a segurança a qualquer preço, para sufocar uma das revoltas mais sangrentas na atual onda de rebeliões do mundo árabe.
 
"Nosso moral está elevado, e o líder Muammar Kadafi está comandando a batalha em Trípoli. Nós estamos por trás dele, assim como o Exército líbio", afirmou. "Vamos continuar lutando até o último homem que estiver de pé, até mesmo à última mulher que estiver de pé (...). Não vamos deixar a Líbia para os italianos ou para os turcos."
 
Brandindo um dedo para a câmera, ele culpou exilados líbios por fomentarem a violência. Mas também prometeu um diálogo a respeito de reformas e aumentos salariais.

Manhã calma
Um morador de Trípoli disse à Reuters, pedindo para não ser identificado, que as ruas da capital estavam calmas na manhã desta segunda-feira. Não havia sinal da polícia, o que é raro na cidade.
 
Esse morador relatou que na noite de domingo manifestantes anti-Gaddafi haviam sido substituídos por seguidores do governo, que ficaram até cerca de 5h na região da praça Verde, a principal da capital.
 
"Depois do discurso de Saif al Islam, o pessoal pró-Kadafi, especialmente jovens, ficaram percorrendo as ruas, particularmente no centro, dando vivas a Gaddafi. Essa gente passou a noite toda acordada (...). Eu diria que havia centenas."
 
Mas a arenga de Saif al Islam pode não ser suficiente para aplacar a revolta contra Kadafi, no poder desde 1969 - e alvo de uma ira que explodiu depois das recentes revoltas nos vizinhos Egito e Tunísia.
 
"As pessoas aqui em Benghazi estão rindo do que ele está dizendo. É a velha história de sempre (com promessas de reformas), e ninguém acredita no que ele diz", afirmou à BBC um advogado na segunda maior cidade do país, depois de assistir ao discurso. "Ele é um mentiroso, mentiroso, faz 42 anos que ouvimos essas mentiras."
 
Os manifestantes em Benghazi fizeram a polícia e o Exército recuarem para seus quartéis, e aparentemente controlam a cidade. Prédios públicos foram incendiados e saqueados. "A segurança agora é feita pelo povo", disse o advogado.
 
"Jovens com armas estão tomando conta da cidade. Não há forças de segurança em lugar nenhum", disse a professora universitária Hanaa Elgallal à TV Al Jazeera.
 
Salahuddin Abdullah, que diz ser um dos organizadores do protesto, afirmou, também à Al Jazeera, que "em Benghazi há celebração e euforia, as pessoas estão em êxtase com a situação". "Agora está calmo, a cidade não está mais sob controle militar. Ela está completamente sob controle dos manifestantes."
 
Ele relatou que os manifestantes estão criando comitês de autogoverno para impor a ordem e distribuir cestas básicas.
 
Ministros europeus de Relações Exteriores devem condenar a violência na Líbia durante sua reunião nesta segunda-feira, segundo uma nota conjunta. A França afirmou que a comunidade internacional precisa fazer tudo o que puder para evitar uma guerra civil na Líbia.
 
Nos EUA, uma fonte oficial disse que o governo está analisando o discurso do filho de Gaddafi e considerando "todas as ações apropriadas".

----
O QUE ACONTECEU EM 20.OUTUBRO.2011 FOI UM ATO QUE DIMINUIU A EVOLUÇÃO DA RAÇA HUMANA: Mais em: http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/10/paz-para-o-oriente-paz-para-o-planeta.html

Que a tolerância e a reverência sejam o Caminho para a Paz na Líbia



Paz para o Oriente, Paz para o Planeta!


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário